Volto a correr!

Corro ao som da música, com o vento a bater na minha face, vou! Vou sozinha por me querer só… Vou simplesmente, porque vou indo… Vou num voo só meu, que só eu compreendo…

Eu e os pensamentos que me acompanham, sempre um passo à minha frente! A respiração acelera e o passo fica mais lento, tudo sem parar… Olho para o relógio, o que pareceu uma eternidade foi na realidade pouco tempo.

O tempo que é tão relativo, como o calor que sinto em mim. Tempo de pensar numa vida inteira, tempo de percorrer um caminho curto…. Tempo de sentir as bochechas aquecer, tempo de correr pelas memórias (pouco) distantes.

Corro para ver se não me apanham… Corro no meu passo, num passo diferente todos os dias… Corro pelo passado tentando alcançar o futuro, neste meu presente ofegante. Continuo a ir correr ao som da música…