Você me fisgou…

Eu bem que tentei resistir aos encantos dos teus olhos, mas não teve jeito, você me fisgou. Sou um desses peixes inocentes que nadam de encontro ao anzol. Também pudera, um lindo par de olhos azuis como isca não se vê todo dia.

Espero que você não seja adepta da pesca esportiva, pois não quero retornar ao mar. Me põem num desses saquinhos de plástico e me leva pra tua casa. Me coloca no aquário que há em teu peito. Tá, eu não sou o peixe Beta montado num cavalo marinho que você sonhava. E não posso te oferecer um lindo coral como residência. Muito menos peixinhos com uma boa carga genética. Sou só um peixinho procurando alguém para dividir um “pra sempre”. Alguém que me torne único em meio a tantos outros.

Eu deveria seguir a cartilha marítima contra fisgamentos. Arranjar alguma desculpa torta para não me entregar a qualquer anzol que passa pela minha frente. Estourar as bolinhas em meu estômago. Ignorar as tentadoras iscas. Deveria mas não consigo. Algo me diz que será diferente. E volta e meia retorno ao mar.

Por muito tempo fui peixe que não mordia anzol. Tudo por conta de algumas fisgadas que não me trazem boas recordações. Que me tornaram num peixe desacreditado e medroso. Que apostava que passaria o resto da vida nadando nessa imensidão azul solitariamente. Por conta de tudo que passei eu não deveria, mas cá estou, nas tuas mãos, pronto para mergulhar de cabeça, mesmo sem saber o que há em nós. Se seremos oceano ou poça.

Posso ser muito mais do que um peixinho bonitinho e listrado no teu aquário. Posso ser a metade da tua conchinha. Eu não acredito que topei com a isca que tu jogaste ao mar por acaso. Quem sabe nós dois já não estava escrito? Essa coisa de destino e de polvos que sabem do futuro. Eu + você pode se tornar a historia mais linda dos sete mares.

Eu não resisti a você, espero que você não resista aos encantos desse peixe palhaço que só quer fazer graça na tua vida.


PELA WEB

Loading...