Vira a página, encerra o capítulo!

Já se passaram vários dias… e apesar de tudo ter terminado, confesso que ainda pensei que pudesses voltar a trás, que te arrependesses da tua decisão, que sentisses a minha falta e saudades de tudo o que passamos juntos ou simplesmente que me enviasses um pedido de desculpas, mas não… nem sei porque ainda tive essa esperança… até porque tu nem és assim… foste alguém em quem eu tentei confiar, tentei acreditar que estava diferente, que pudesse realmente ter mudado, que se importasse comigo… mas não, fizeste questão em voltar a minha vida e partir sem te importares comigo.

Apesar de me sentir cada vez mais desiludida contigo não te culpo por nada, alias estou desiludida acima de tudo comigo mesma… pelas expectativas que criei em relação a ti, por tudo o que eu pensei ser verdade mas que apenas não passou de uma ilusão… estou desiludida pela pessoa que pensei que eras mas que na verdade estava enganada, mas acima de tudo por ter confiado em ti e tu me teres abandonado, sem nenhuma justificação, sem uma última conversa cara a cara, sem um pedido de desculpas…

Sei que isto não era perfeito, pois foi algo que tinha tudo para dar certo, mas ao mesmo tempo não tinha nada… e isto porque não dependia apenas de mim, dependia acima de tudo de ti.

Contudo, não consigo deixar de pensar em ti, por mais que tente não consigo… Não consigo deixar de sentir tanto a tua falta, não consigo ver-te todos os dias com esse ar de indiferença de como nada se tivesse acontecido entre nós, como se fossemos apenas dois desconhecidos.

Tenho tantas saudades tuas, de falar contigo, de estar contigo, do teu abraço que me fazia esquecer de tudo, do teu cheiro, até das mais pequenas coisas… és a única coisa que ocupa constantemente a minha mente, e que me faz perguntar o porquê? O porquê de mete teres feito isto? Se ainda não tinhas um dos capítulos do teu passado encerrado, porque iniciaste outro, na qual deixaste a meio? A tua justificação pode ter sido outra, mas sei que na realidade o motivo foi esse… e talvez seja isso que mais me magoa… o facto de não teres sido sincero comigo, de não teres dito a coragem que devias para falar comigo cara a cara naquela que seria supostamente a nossa última conversa, já que não me voltaste a procurar. No meio de tudo acreditei que estavas a ser sincero comigo, que talvez me tivesse tornado realmente importante para ti e te tivesse feito esquecer todo o resto… mas enganei-me… toda essa tua atenção, preocupação e carinho nos últimos tempos fizeram-me ver coisas onde elas não existiam, onde não existia nada da tua parte… e eu estive contigo em tudo e nunca te iria abandonar, mesmo que tenha sido o que tu acabaste por fazer.

Mas apesar de tudo, apesar de toda a desilusão, não vou dizer que me arrependo, pois não me esqueço dos momentos bons e do bem que me fazias sentir, pois foste a pior mas também a melhor coisa que me aconteceu.

Mas talvez seja mesmo tempo de deixar isto para trás e seguir em frente… virar a página e encerrar este capítulo. Deixar o tempo atuar e fazer o seu papel, pois embora ele não cure tudo, ou até mesmo não cure nada, ele alivia a dor e ensina-nos… ensina-nos muito. O tempo faz esquecer… e talvez seja mesmo isso que é preciso neste momento… esquecer!