Vida de Feirante!

Muitos de nós têm a mania que sabem tudo, acham e acreditam fielmente que têm sempre razão, muitos pensam que só devemos pensar em nós primeiro e depois nos outros, e esquecem-se que não é bem assim, nem sempre sabemos tudo, nem sempre estamos certos, nem sempre podemos ser egoístas e olhar só para o nosso umbigo, há mais pessoas, existem muitas mais vidas no mundo e por vezes acabamos por ser injustos e demasiado duros com outras pessoas.

Muitos de nós falam sem saber, muitos de nós nunca pensou e reflectiu bem sobre o que é ser feirante, no quão difícil e dura é essa vida, e na quantidade de pessoas e famílias que decidiram seguir a vida de feirante e viver/sobreviver a base desse trabalho.

Todos queremos o melhor para nós, e para a nossa família, e eles, os feirantes não são excepção ,  eles também lutam por uma vida melhor, eles também fazem o que podem pelas suas vidas, eles também sofrem e muitos de nós nunca pensou em tentar se por no lugar de um deles, e imaginar o quão difícil deve ser acordar de madrugada todos os dias, fazer milhares de km, enfrentar dias de chuva e imenso calor, pagar um lugar para exercer a sua função e obter rendimento, de  viver com a dificuldade constante de pagar as suas contas, mercadorias e combustíveis ao fim do mês, de  lidar com pessoas de todos os tipos e mais alguns, de por vezes chegarem mesmo ao ponto de correr risco de vida, de na maioria das vezes  serem os mais prejudicados pela falta de compreensão de algumas pessoas,  e mesmo assim ter força e coragem para seguir em frente e lutar por uma vida melhor mesmo que por vezes corram o risco de ter mais prejuízo do que lucro.

Ao contrário do que muitos pensam eles não têm vidas de luxo, eles vivem e sobrevivem muitas vezes há base de sacrifícios, eles também têm sentimentos, eles também têm famílias, muitos deles também  queriam ter outra vida, também queriam seguir os seus sonhos, eles também pensam em desistir e seguir outras vidas, neste ou em outro país,  eles também são pessoas e por isso sendo ou não bons feirantes, fazendo ou não “descontos”  merecem respeito.