Vamos abrir a mente… Abrir a alma…

Muito difícil mesmo parar por um momento e pensar na vida, pensar em tudo que acontece ao nosso redor e conosco. Primeiro que o dia é tão corrido, queremos mesmo quando sossegarmos é sentar, pegar o celular e ver as mensagens ou simplesmente fechar os olhos e dormir um pouco.

Mas a rotina nos cansa, nos entedia, vira automática a nossa ação. Não só com o que fazemos ou deixamos de fazer, mas com o que sentimentos, com os pensamentos, tudo fica sem um sentido. Com a cabeça à mil fica difícil organizar tudo o que temos para falar ou fazer. Podemos algumas vezes ser ignorante com a outra pessoa, não porque queremos, mas sim por não nos controlarmos no momento, talvez até mesmo um momento delicado na qual passamos. Nos fechamos, assim retemos tudo o que nos faz mal.

Talvez poucos sabem, ou talvez seja coisa de minha crença, mas nosso corpo é o espelho da nossa mente, e a nossa alma é o que faz com que sejamos pessoas vivas, pessoas com sede de aventura, com vontade de viver como senão houvesse amanhã. A alma é brisa que precisa vagar, é brisa que procura se divertir espalhando as folhas das árvores por aí…

Quando estamos com a cabeça fora do lugar, nada fica bem! Em vez de sermos brisas, somos furacão. Como sabemos, furacões fazem estragos. Então, vamos parar por um momento, colocar os sentimentos na mesa, ou melhor, em ordem.

Pensar no que queremos de verdade ou não, pensar no que nos faz feliz e ir correndo atrás da felicidade, por mais que esta frase pareça repetitiva. Enfim, corramos na direção daquilo que nos faz melhores como seres humanos, que faz a nossa alma levitar, que tire um sorriso bobo de nosso rosto e ponha nossa mente em algum lugar, mas que seja em lugares tranquilos…

PORKariny
Partilhar é cuidar!