Vais encontrar quem te vire todas as páginas…

Ela vivia, caminhava
Procurava a sua luz
Tinha braços que a seguravam
Hoje carrega a sua cruz

Tinha medo do presente
Não abraçava o seu futuro
Quando todos viam um degrau
Ela via o mais alto muro

Hesitou, até o coração
a deixar levar
Hoje até sufoca
Quando sabia onde respirar

Esquecida nos segundos
Foi abandonada por horas
Como se não soubéssemos
O quanto tu sozinha choras

Eu não sou matemático
Mas se fosse até falava
Que somas as tuas lágrimas
Em contas que eu calculava

Foi ele, ou foste tu
Quem largou primeiro a mão
Quem é que deixou de amar
Quem é que foi uma ilusão

Onde estava a verdade?
Em todas as frases?
Onde chegava ele?
Ele chegava onde tu chegasses

Cair fez-te ficar mais forte
Mas também te fez perder a inocência
Fez-te sentir que o amor só se sente
Quando sentes a sua presença

Arrancaram-te todos os sonhos
Tu não estavas pronta
Levaram-te todos os carinhos
E tu nem deste conta

Queres um conselho?
Não dês um passo maior do que podes dar
Porque se nada é certo
Então deixa o tempo falar

Hoje o chão que pisas
É o mesmo que sentiu as tuas lágrimas
E acredita que vais encontrar
Quem te vire todas as páginas…