Uma mudança que pode acabar com a sua ansiedade

O número de pessoas que precisam lidar diariamente com a ansiedade só aumenta, e se você é uma delas, provavelmente já sabe o quão incômodo é ouvir de alguém que você precisa se acalmar. Isso é muito irritante, e por um motivo simples: desacelerar pensamentos ou permanecer em estado de calma não é uma questão de escolha, de querer. É claro que a sua força de vontade poderá ajudar e suas chances de manter a calma irão aumentar se você escolher como pensar em relação a situação, mas isso não bastará.

Mas, como nem tudo está perdido nessa vida, temos uma boa notícia para ansiosos e para quem convive com ansiosos: saiba que que é possível reverter um quadro de ansiedade por meio de uma simples mudança linguística. Vamos usar como exemplo uma situação que tipicamente desencadeia crises de ansiedade: uma palestra.

Imagine que você tem que dar uma palestra sobre qualquer tema, em um auditório lotado com 300 pessoas. Embora você domine o assunto, tenha preparado a apresentação visual e treinado em casa, é absolutamente normal que você se sinta nervoso no dia da palestra e, especialmente, na hora que antecede o evento.
Esse nervosismo, porém, pode vir a desencadear crises fortes de pânico e ansiedade, o que é um péssimo negócio e pode realmente colocar tudo a perder. O que ajudaria a melhorar o quadro é uma simples troca de palavra: em vez de dizer que a palestra deixa você ansioso, diga que o evento está deixando você empolgado.

Pode parecer bobo, e é realmente, pois o nosso cérebro, apesar de ser uma máquina poderosa capaz de realizar infinitas tarefas, é “bobo” em alguns aspectos e acaba se deixando levar, muitas vezes, por uma questão de vocabulário mesmo. Em casos assim, deixar de usar a palavra “ansiedade” e passar a usar a palavra “empolgação” faz com que o cérebro se inunde de sentimentos novos.

Pense da seguinte maneira: a palavra “ansiedade” desencadeia sensações de medo, pânico, mãos frias, frio na barriga, falhas de memória e por aí vai; por outro lado, a palavra “empolgação” desencadeia sensações mais otimistas, que envolvem excitação, alegria e a sensação de que coisas boas estão prestes a acontecer. Por consequência, a ansiedade diminui e a autoconfiança aumenta. Bingo.

Antes de fechar a página pensando que essa sugestão de troca de palavras faz parte apenas de uma ideia diferente que a gente inventou agora na hora do café, saiba que existe uma experiência científica realizada por pesquisadores de Harvard, em 2014.

No estudo, os cientistas perceberam que o desempenho das pessoas realmente melhorava quando elas se diziam empolgadas em comparação a quando se diziam ansiosas. A mudança de vocabulário faz o cérebro sair da percepção de ameaça e entrar em uma percepção de oportunidade.

Sempre vale lembrar que, quando estamos falando de transtornos de ansiedade cujas crises acontecem com frequência, o ideal é também procurar ajuda médica e psicológica. De qualquer maneira, treinar a própria mente a enxergar situações e experiências sob novas perspectivas é sempre algo positivo a se fazer. Em todos os aspectos.


PELA WEB

Loading...