Uma linda história…

Imagina uma história…

Imagina uma história como a que te vou contar…

Era uma vez ele, um rapaz bonito e sociável como tantos outros. Era uma vez ela, uma rapariga tímida e sonhadora como tantas outras. Mas, no fundo, nem ele era como todos os outros, nem ela era como todas as outras. Ele era “ele” e ela era “ela”.

Era uma vez duas vidas separadas que nunca imaginaram que um dia se poderiam cruzar.

Era uma vez um rapaz e uma rapariga que se conheceram por acaso e que desde o primeiro momento criaram uma forte empatia entre eles. Tornaram-se grandes amigos, divertiam-se imenso juntos. O tempo passava, eles iam conversando cada vez mais, convivendo cada vez mais, criando laços, fortalecendo uma amizade que acabou por se tornar inesquecível.

Não sei dizer o que ia na cabeça dele, mas sei o que ia na cabeça dela. Sem nunca ter percebido, ela apaixonou-se por ele. Era de esperar… Ele marcou-a como nunca ninguém a tinha marcado antes!

Estás mesmo a imaginar? Não, não estás! Estás a relembrar! Estás a relembrar que esse foi o início da nossa história. Percebeste que ele és tu e que ela sou eu. Pois, eu sei, está incompleta esta história. Tão estupidamente incompleta!

Estava eu a dizer que ele a marcou como nunca ninguém a tinha marcado antes, que ela estava incontornavelmente apaixonada por ele, terrivelmente apaixonada por aquele que se tinha tornado o seu amigo mais chegado, o seu melhor amigo, aquele em quem ela passou a confiar acima de tudo, aquele que passou a ser uma das melhores pessoas que ela conhecia!

Agora imagina a continuação desta história. Imagina que, com toda essa proximidade, ele também se apaixona por ela. Imagina que ele lhe pede, do fundo do coração, que fiquem juntos para sempre. Imagina que eles sentem imensa falta um do outro de cada vez que têm de se afastar. Imagina que vivem momentos inesquecíveis, que dão as mãos e fazem os melhores passeios de sempre à beira-mar, que dão os abraços mais aconchegantes e reconfortantes de toda a sua existência, que todos os dias descobrem um abraço mais caloroso do que o anterior nos braços um do outro. Imagina que a toda a hora se beijam da forma mais marcante que se possa imaginar. Imagina! Imagina que eles ficam verdadeiramente juntos para sempre!

Pois, já é imaginar de mais, eu sei. Não consegues imaginar esta parte, eu sei. E por um motivo muito simples: não alimentas o mesmo sentimento. Mas era tão perfeito! Era tão perfeito, meu amor. Era tão perfeito que esta fosse a continuação da nossa história. Era tão perfeito que todos esses “imagina” se concretizassem…

E tenho tanta pena, meu amor. Tenho tanta pena que tudo isto se fique mesmo só pela imaginação, que tu nem imaginas!


PELA WEB

Loading...