Uma lição sobre amor…

Um dia passando na rua, ouvi uma turma falando que “amor é uma ilusão”. E fiquei pensando, lembrando de tantas histórias, do quanto sofri ao esperar, do quanto me peguei a imaginar loucas histórias, de como seria ao encontrar esse tal alguém. E o quão longe fui ao encontrá-lo, mas ao tentar dormir parecia o fim pra mim, por muito temi perder a doçura que tenho ao me deparar com frieza.

Me lembro de me desesperar ao esperar uma ligação, uma mensagem demonstrando uma preocupação. Me lembro que chegava a dormir com dores na cabeça, ao pensar que este tal alguém não gostasse de mim, mas com um “oi” toda aquela esperança voltava.

Mas com tudo entendi que o amor não é uma ilusão como ouvi, mas hoje o encaro com outros olhos, hoje vejo o amor como um cavalo que não gosta de rédeas, que permite a nós acompanha-lo se não dermos a ele uma direção, o amor gosta de conduzir não de ser conduzido. Vejo que o amor é uma corrente que não prende ninguém a ninguém, mais sim mostra aonde podemos chegar.

Aprendi que o amor não se denomina, mas se sente, que amar é viver livre, livre de esperas, livre de culpa, livre não de estar, mas de ser livre, Amor é demonstrar.

Demonstrar o amor é o princípio de amar, e receber amor é um presente de Deus.

Não se prendas a pensar que não isso, que não aquilo, pois amor é aquilo se oferece, e tudo que se oferece um dia é acolhido.

Esperar ser amado é escolher um sentimento, e se privar do que pode ser.

O futuro é um presente, e os melhores presentes são os que não se espera.

PORMaria Celina
Partilhar é cuidar!