Um não consegue amar por dois…

Se eu não te conhecesse talvez conseguisses fazer-me acreditar que está tudo bem no teu mundo. Afinal, aparentas estar tão feliz! Mas não estás, pois não? Atiram o teu coração descontraidamente para o chão todos os dias e acabas a tentar colar os bocadinhos sozinha, não é?

Cada vez mais tomas a opinião dos outros (desculpa, a opinião dele) como verdade absoluta e inquestionável. Se ele diz que não gosta de ti com cabelo castanho escuro, corres para o cabeleireiro para o aclarar sem pensar muito bem na mais importante questão de todas: Será que tu vais gostar?  O problema é que ele, passadas umas semanas ou se calhar até só uns dias, lembra-se que afinal não gosta de castanho de todo, e lá vais tu a voar para ficares loira ou ruiva ou seja lá o que for que ele considere bonito. E falo da cor do teu cabelo, mas podia falar do teu peso, da tua roupa, da tua faculdade, do teu trabalho, dos teus amigos, até da tua família.

Passas dias a fio em casa a preparar os exames dele e esqueces-te de tal maneira dos teus que acabas por não chumbar o ano por um triz quando já foste uma aluna tão esforçada. Dedicas horas e horas à procura de um part-time para ele que acabas por ter de andar a pedinchar gasolina à tua própria mãe para poderes servir de táxi quando ele vai às entrevistas (isto se lhe apetecer ir), porque, ele, coitado, não tem dinheiro para o combustível (claro, ele gastou-o todo naquela saída à noite com os amigos que, sem dúvida alguma, era mais importante).

Preparas constantemente surpresas que pensas que ele vai adorar e valorizar, mas depois de ele ter o que quer preocupa-se mais em ver as mensagens do telemóvel do que em abraçar-te e, para variar, sentes-te como uma qualquer.

Já que ele não te ama, tentas amar pelos dois, e provavelmente nem te apercebes ou não te queres aperceber disso, não é? Olha, eu tenho um segredo para te contar: nunca vai funcionar. Vão haver alguns dias em que te vais sentir nas nuvens, como se finalmente ele tivesse mudado porque descobriu de repente que te ama loucamente, mas vão haver outros dias, e estes serão cada vez em maior quantidade, garanto-te, em que te vais sentir sem propósito, sem dignidade e sem personalidade própria.

Vais acabar por perder tudo, não só ele (porque esse género de homem farta-se sempre se tu não te fartares primeiro, hoje ou amanhã ou depois) mas, mais grave, tu mesma. Eu sei que o dia em que tudo acaba parece impossível e assustador, mas com ele só existe esse fim. Cabe-te a ti escolher entre levantar a cabeça ou rastejar atrás de um idiota, mas, digo-te, para que alguém te valorize tens de te valorizar a ti própria primeiro.

Queres saber outro segredo? A razão pela qual eu te conheço tão bem é porque comigo também não funcionou: ele foi embora e, visto que já me tinha perdido a mim própria há tanto tempo, fiquei sem chão nem telhado. Queres mesmo investir na construção de uma casa que, ao menor sinal de sismo, vai abaixo e te deixa sem abrigo? Confia em mim, um não consegue amar por dois.

PORRaquel Simões
Partilhar é cuidar!