Um Dia…

Um Dia…

Se me perguntarem “és feliz?’’ eu respondo “ainda não, mas um dia serei’’. Não, neste momento ainda não tenho a vida que quero, e sei que a maioria das pessoas nunca chega a ter a vida que exatamente quer, mas pronto. Sinceramente falando, não sonho com a vida perfeita, mas também não quero continuar assim.

[td_block_and_boxspot_id=”custom_ad_2″]

Não quero continuar a chorar e a sofrer pelos cantos. Não quero continuar a lutar, simplesmente, pelo bem dos outros, esquecendo-me do meu próprio bem. Não quero continuar a ser a pessoa insegura que sou. Não quero continuar a desvalorizar-me. Não quero continuar a depender dos elogios dos outros para tentar manter a cabeça erguida.

Quero começar a andar pelos meus próprios pés! Quero amar-me como outros me amam. Quero respeitar-me como outros me respeitam. Quero valorizar-me como outros me valorizam. Quero ter a segurança e determinação que sempre demonstro ter. Quero ser aquela que outros admiram e respeitam pela sua força e sabedoria. Quero ser alguém que valha a pena conhecer. Quero ser a mulher forte que sempre finjo ser. Quero ser a mulher segura que sempre aparento ser. Quero satisfazer a minha própria carência sem ter de estar sempre a correr ou a arrastar-me atrás dos outros implorando por mimos e atenção. Quero ser aquela pessoa que não depende a 100% de outros para conseguir ser feliz e fazer a sua vida. Quero ser alguém que se orgulha da sua maneira de ser, que se orgulha da sua personalidade, que se orgulha da sua aparência. Quero ser uma pessoa feliz com objetivos e vida. Quero ser alguém que merece respeito por respeitar outros.

[td_block_and_boxspot_id=”custom_ad_1”]

E sabem que mais? Sim! Eu um dia serei assim. Serei aquela que dirá “eu venci a depressão! Eu venci os cortes! Eu venci as recaídas! Eu Venci o meu medo! Eu venci os meus traumas! Eu ultrapassei o meu passado! Eu aceitei o meu corpo! Eu aceitei a minha aparência! Eu aceitei a minha personalidade! Sim, Sou aquela que, realmente lutou e não parou de lutar pelos seus objetivos até os cumprir!’’ Não o irei fazer sozinha, porque ninguém tem a capacidade de lutar numa guerra sozinho. Mas sei que vou conseguir. E como é que eu sei isto? Porque eu vou lutar por isto. Com ajuda de quem me ama vou conseguir. Serei a mulher que mereço ser. Serei a mulher que no fundo sou, mas não a consigo soltar. É muito difícil, sim é. Não nego nem argumento contra isso. Mas uma coisa é certa. Não é impossível! Um dia eu vou olhar para trás, vou olhar para o meu passado e vou dizer “sou mais forte que isso’’.

Sim! É possível! Não estou aqui para dizer que tudo é cor-de-rosa ou arco-íris. Nem tudo é tão fácil como faço aqui parecer. Nenhum de nós tem a mesma história, os mesmos traumas, os mesmos fantasmas, os mesmos medos nem os mesmos preconceitos. Mas, todos nós temos força interior. Mesmo que já não a consigamos ver, ou, que já não acreditemos nela, ela existe e está sempre lá à espera para ser usada. Peçam ajuda a quem Realmente vos vai ajudar. Lutem e confiem que tudo há de passar e que as coisas vão realmente melhorar. E Um dia, tanto eu, como todos aqueles que lutarem, irão dizer “sim eu venci a depressão e sim neste momento sinto-me feliz’’.

[td_block_and_boxspot_id=”custom_ad_5”]

PORNídia Valente
Partilhar é cuidar!