Tudo Muda…

Estás tão longe, tão distante, mas simultaneamente junto a mim, aqui presente, infelizmente é só a presença física, porque, parece que a tua cabeça está na lua, longe, bem longe daqui, do agora, deste presente imediato que estamos a viver. Aparenta que o vazio se apoderou da nossa relação, que já não sou aquela a quem recorres quando tens problemas e medos, aquela com quem partilhavas as tuas explosões de energia e alegria, sinto que já não sou a tua “parva” ou “tola” como me chamavas docemente nas nossas conversas. A cada dia o sentimento desvanece, como uma nuvem de fumo com o decorrer dos segundos.

Não te peço para ser a pessoa mais importante da tua vida, mas gostava que pelo menos quando ouvisses o meu nome pensasses para ti, aquela, aquela é a minha melhor amiga, hahah a minha melhor amiga.

És o meu ponto de abrigo, és a que me compreende, a que me suporta, a que limpa as minhas lágrimas ou melhor nem as deixa cair, espera será que devo falar no passado, ou o presente ainda é o tempo correto para descrever a nossa relação?!

Sinto saudades dos momentos em que estava mal e tu te tornavas noutra pessoa, naquela que me abraçava e me mimava, o que não é o teu normal. Agora ou estar a chorar ou ás gargalhadas é-te igual, nota-se indiferença nos teus olhos, ou melhor não se nota nada, não notas  como estou, porque parece que sou invisível, que a minha infelicidade não te incomoda e que a minha felicidade não é partilhada por ti. Sinto-me como se já não tivesse interesse para ti, porque a tua atenção voltou-se para outro lado.

Não te condeno, quem sou eu para tal coisa fazer, mas magoa sabes, magoa precisar daquele ombro amigo para o bem e para o mal, e sentir que bati com a cabeça numa parede, que tu já não estás lá, que andas ocupada com outras coisas, coisas essas que tens todo o direito e mereces mais que muito.

Como? Diz-me como?  Como é possível que isto esteja a mudar a uma velocidade estonteante e tu nem notes este distanciamento. Explica-me como se não percebesse nada da matéria “sentimentos”. Explica-me como é possível um sentimento tão grande mudar do nada.

Será que não percebes que me fazes falta, que preciso de ti ao meu lado, que devíamos aproveitar todo o tempo possível, porque o momento é agora, e o amanha é inserto, será ou não será? Amanhã podemos já não estar aqui. Vais querer passar os dias da tua vida a lamentar-te. Aiiii,  como foi possível não aproveitar-mos ao máximo esta amizade que temos. Eu não quero, não quero mesmo, não quero isso por nada.

Porque desde que te conheci a minha vida mudou, ganhei alegria, sentia que ao teu lado nada de mal acontecia, que apesar de não seres a pessoa mais forte do mundo eras a que tinha mais força para segurar o meu mundo, sim o meu pequeno e frágil mundo como tu sabes que é.

Tens o meu coração nas tuas mãos, metaforicamente claro, mas e agora o que vais fazer ?  vais abrir as mãos e deixa-lo cair para se estilhaçar no chão como um copo de vidro fino que se partiria em segundos, apenas com o impacto do chão, ou vais agarra-lo com toda a força do mundo e protege-lo de tudo que de mal lhe possa acontecer. Eu sei que não depende de ti ele ficar ferido, eu sei, mas no que depender de ti estás disposta a segura-lo da mesma forma que eu seguro o teu?

Ai amizade amizade, por favor não mudes!!


PELA WEB

Loading...