Tudo de novo

Pudesse eu voltar ao meu passado, fazer uma viagem no tempo das minhas memórias. Não para mudar alguma coisa. Aliás faria tudo de novo se pudesse. Tudo de novo só para acalmar as saudades das lembranças.

É que às vezes aparece aquela nostalgia. É uma espécie de fome insaciável e é nestas alturas que queremos voltar atrás. Voltar para os braços da felicidade perdida e acordar deste pesadelo que é a realidade.

Pudesse eu voltar ao dia em que te conheci, ter esse privilégio novamente para me apaixonar outra vez. As conversas até de madrugada e a ansiedades dos encontros. Sentir o friozinho na barriga do primeiro beijo. O nosso olhar fixado, as batidas do coração aceleradas, a respiração ofegante e a junção dos lábios desejados. O toque das tuas carícias ainda meias envergonhadas e delicadas. Esse teu toque que me dava arrepios e me fazia tremer por dentro. Deitada ao teu lado sob o céu estrelado confessavas o quão especial eu era e só eu sei a felicidade que me invadia.

Pudesse eu sentir os teus braços à minha volta e ouvir a tua voz encostada ao meu ouvido, enquanto me dizias baixinho ” eu amo-te, sabias?”. É claro que eu sabia, mas respondia sempre com um “não” para poder ouvir um “amo-te” novamente.

Aquele olhar apaixonado seguido de um sorriso, era tudo o que queria ver agora. Porque quando me olhavas daquela maneira eu não necessitava de mais nada, era o gesto de amor mais sincero que eu poderia ter.

As pequenas surpresas em dias comuns, os nossos segredos, as nossas aventuras. As noites em que acordava só para te contemplar enquanto dormias, sem te aperceberes tocava-te de leve. Embora fossem coisas simples faziam toda a diferença e agora só me fazem sentir saudades.

Pudesse eu viver tudo isto de novo. Pudesse eu buscar-te ao meu passado para te trazer para o presente. Assim poderíamos ser só tu e eu novamente.


PELA WEB

Loading...