A tua felicidade depende de ti!

Ouvi boatos que tu andas migalhando curtidas em redes sociais, sério?! A tua felicidade ainda depende da opinião alheia? O que tu estás esperando pra tacar aquele foda-se e passar a viver TUA vida?! Uma vida todinha tua. Reconhecida com firma no cartório e tudo mais, hein?! Aprende de uma vez que só uma pessoa precisa lhe achar foda e dar valor ao tanto que cê já fez nesta porra: você. Então pouco importa a opinião dos outros, afinal de contas, eles são só os “outros” e pouco ou nada sabem das dores que você carrega e dos fantasmas que te atormentam.

PÁRA de bancar o homem-bomba que insiste em explodir qualquer traço de felicidade da tua vida. Aproveita e te desprendo do “e se”. E se eu fizer tal coisa? E se eu não fizer? Enquanto tu pensas e não sai do lugar, a vida vai embora, como se fosse um barquinho de papel no mar. Então joga toda essa porra pro alto e pega só o que te faz feliz.

Antes que tu saia correndo querendo recuperar o tempo perdido e mandando todos longe, deixa eu te dizer só mais uma coisinha: Seja você! Manda pra casa do caralho esse teu “eu” fachada. Não sei se te contaram, mas tu não nasceu para agradar os outros. Então pára de viver por conveniência.

Dê ouvidos as tuas necessidades, sei que elas estão berrando dentro de ti. Comece a viver conforme o que te der na telha.

Toma logo as rédeas da tua vida, antes que alguém tome, se é que já não tomaram, e bóra realizar teus sonhos! Alguns insanos? Mas e daí? Qual o problema?

Sabe, viver é como cozinhar. Criar a tua receita de felicidade e arregaçar as mangas, pois pode ter certeza que nada vai pular para dentro da panela sozinho. Já aviso de antemão que na feirinha da vida nem sempre encontramos o que precisamos; O amor nem sempre estará maduro, a felicidade pode ser amarga e sinceridade e cumplicidade são especiarias raras.

Você ainda vai queimar muita panela até perceber que essa receita é apenas um roteiro. Que cabe a você adaptar conforme tuas necessidades de momento. Ao teu gosto, sacou?! E, se não ficar da maneira que você imaginava – quase nunca fica – não desanima não. Limpa toda essa bagunça e começa do zero. Aproveita o avental sujo, só não repete os mesmos erros.

Agora vai! Mergulha de cabeça na vida. Mergulha, nem que seja tampando o nariz. Mergulha e deixa os julgamentos alheios sobre ti na areia. Mergulha com um sorriso debochado estampado no rosto. Mergulha e nem liga pro quanto de água que tu vai esparramar. Mergulha e reviva as borboletas que, um dia, voaram em teu estômago. Mergulha e prove do gosto doce que é VIVER, porque salgado mesmo é se prender ao que te causa dor. Mergulha sem pudor, deixa teu coração pulsar, com direito a paradinha feito escola de samba e tudo. Vai! Mergulha sem medo de se afogar.

E antes que tu te esqueças: Os outros que se danem.


PELA WEB

Loading...