Tu és forte.

A violência não é só física.
A violência começa muito antes de uma chapada na cara ou de um empurrão.

A violência começa quando deixamos a vontade do outro sobrepor-se à nossa, aceitamos insultos disfarçados, aceitamos que nos baixem a auto-estima, aceitamos os “conselhos” controladores..

A violência acontece a cada “essa saia é demasiado curta, pareces uma …. assim vestida”.

A violência acontece a cada “já não és a mesma que conheci, não vales nada”
A violência acontece quando nos rebaixamos perante alguém ou deixamos que nos rebaixem, quando deixamos que o sentimento de que somos “menos” se entranhe.

A violência acontece quando acreditamos nas palavras “nunca ninguém vai gostar de ti”, “se não for eu ninguém quer saber de ti”, a violência acontece quando acreditamos que o mundo é só aquela pessoa, quando essa pessoa nos quer dependentes dela.

A violência acontece quando caímos na manipulação de que todas as culpas do que acontece são nossas, quando caímos nos dramas, nos choros, nas falsas promessas e falsas ameaças.

A violência acontece quando nos humilham e afirmam que é tudo “para o teu bem”
A violência acontece quando nos afastam dos nossos amigos, quando nos afastam de quem nos quer bem porque “não são o suficientemente bons para ti”. A violência trás também isolamento.

A violência acontece a cada “és minha”.
A violência acontece a cada pedido de desculpa e cada promessa de que não volta a acontecer. A violência é um ciclo vicioso, não há o “foi só desta vez”.

A violência acontece a cada “eu amo-te, tu é que fazes com que eu tenha certas atitudes”.

A violência começa muito antes de uma chapada na cara ou de um empurrão. E não, não acontece apenas às pessoas burras ou fracas, acontece sim a pessoas apaixonadas e “cegas” de amor, acontece a pessoas que não acreditam em maldade, acontece a pessoas que querem curar as feridas dos outros, acontece a demasiadas pessoas.

E se infelizmente te identificaste ao ler isto digo-te apenas, tu és forte, há mais vida para além deste ciclo de tortura psicológica, liberta-te, permite-te ser feliz sem restrições, sem medos. Pede ajuda se achas que não te consegues libertar sozinho/a.
Nenhum amor, em nenhum contexto, te deve fazer sentir assim.
Tu és forte.