Tu e eu…

Tu e eu,

Nunca fomos de amar alguém, mas o tempo que estivemos juntos, valeu a eternidade que estivemos separados! Se eu não te amasse em vida, amava-te em morte…Parece loucura! Mas é mesmo isso que nós somos…Dois jovens loucamente apaixonados um por o outro…Amor platónico! Em ti achei o mundo que há muito perdi, trouxeste a esperança à minha alma. E o melhor de tudo é que foste tu! Não foi preciso planear um romance! O inesperado ofereceu-nos o amor…e ele tem nome! Oh sim…tem nome…5 letras e está escrito em mim. Como uma tatuagem!

Obrigada por me teres levado a sítios que eu nunca fui, que hoje relembro em memórias. Parecia um amor antiquado. Sabes?! Daqueles que já não se fazem…trazias-me uma rosa à janela e suavemente com a tua mão sedosa deixavas cair no meu cabelo, ajeitavas com o teu dedo…eu esboçava um sorriso leve e os meus olhos brilhavam e transpareciam o encantamento que tinha por ti…não era preciso muito para me corares.

Os teus olhos azuis. Sem querer, sem fazer o mínimo esforço…deixava transparecer tudo isso…era complicado suster a respiração quando o teu olhar penetrava o meu, quando o teu toque percorria o meu corpo e eu arrepiava-me. Eras a minha tatuagem. Aquela que trago no coração. Essa, não se remove, porque nem o tempo é a cura para um amor que tanto ficou, mas que trouxe mágoas.

Deixaste-me naquele dia sem uma única explicação…sem nenhuma chamada de atenção…se ao menos eu soubesse…poderia ter agido…poderia ter feito o que eu não fiz! Mas eu não sabia! Eu tenho que me deixar de tretas…tenho que aceitar o destino de nós os dois…tu escolheste-a!

Escolheste-a por ser mais bonita, por ser fácil, e por dar-te aquilo que eu não te quis dar…mas hoje eu entendo que de nós os dois, fui eu quem mais amou, fui eu quem mais lutou, mesmo depois de dizer milhares de vezes que tinha o pé atrás, que não era fácil e que tinha que ser conquistada todos os dias, e todos os dias de formas diferentes, complexas e verdadeiras…como senão bastasse, eu era a menina de nariz empinado, que tinha sempre a razão de tudo…mas embora eu tenha-me entregado, eu sabia que não devia de fazê-lo, foram mais as vezes que eu fui avisada, das vezes que eu acreditei, dei-te uma oportunidade, mas tu rejeitaste-a…abriste o meu coração, para depois ires-te embora; conquistaste-me para te vangloriares que me tinhas, e quando me tiveste, não te serviu, então, eu fui deixada…sem palavras, sem falas, sem acordos, sem avisos, sem explicações!

Depois disso…eu chorei, uma vez! Eu nem acredito, como chorei só uma vez?! Tu deixaste-me sem nada, levaste tudo! Todas as palavras, todas as juras e promessas! Eu fiquei só com as memórias e essas perturbam-me! Procurei-te no meu vazio, no meu silêncio! Mas nunca te achei… Quando me viste…mandaste-me uma mensagem: ”vi-te hoje!” E de repente…o meu coração caiu ao chão, fiquei contente mas ao mesmo tempo, furiosa!

Como pudeste durante este tempo todo…ignorar a minha voz?! As minhas palavras…e com toda a lata possível mandas-me uma mensagem a dizer que me viste?! O quão ridículo isto possa parecer. Mas eu lembro-me bem! E se me lembro…da mensagem que te enviei: “Olá… Eu sei que me viste, porque eu também te vi…não entendo como foste capaz de me enviar esta mensagem…sinto-me desprezada e tenho pena que não te sintas humilhado com isto tudo…não tens vergonha de me deixar assim? E de me vires falar depois de todo este tempo? Sabes?

Não me arrependo de ter-te amado, de ter tido os melhores momentos da minha vida contigo…foste o meu primeiro amor, mas é só isso…porque eu terei mais amores…e embora eu durma com alguma tristeza…tu dormes com consciência pesada…achaste que me enviar uma mensagem, iria curar as mágoas?! Elas vão se curar…mais vai levar tempo!

E eu sei…eu sei que vai doer…ter que ser obrigada a esquecer-te…não por outros, mas por amor-próprio! É isso mesmo…antes de te amar, eu amo-me a mim primeiro…e é por isso mesmo que eu vou-te esquecer e sei que no fundo…serei feliz, não por agora…porque ainda dói…mas…a dor passa!

Agora percebo o porque disto tudo…Percebo o porque de teres passado na minha vida…Foste tu quem me fez crescer através desta má experiência…e isso…eu agradeço-te…agora sei o propósito desta dor…foi em ti que encontrei parte de mim, e foi em mim que encontrei o amor-próprio para te dizer Adeus por uma última vez, que sejas feliz meu antigo amor!”

Esta mensagem curou parte da dor, aliviou-me alma e soube que a partir daqui, poderia seguir em frente! Todas as mulheres devem de saber esclarecer o que vai na alma, para que os “E se tivesse…” não sirvam como arrependimento! Eu sinto-me tão bem assim…O meu espírito agora sente-se livre!

Foi uma grande sensação…Apesar de tudo, continuo a gostar dele…E encarei a realidade, sei que hoje o vejo com ela…Não me é indiferente, mas também sei o que valho e sei o que ele vale! E é verídico…Eu valho um amor, ele vale só meia-metade! Foi difícil dizer adeus, mas eu consegui! E hoje sou mais feliz! Mais sorridente! Mais forte, e verdade seja dita, também sou mais desconfiada! Não é qualquer menino que me atraí seja fisicamente ou psicologicamente! Sei que mereço mais e melhor! Vou ser feliz…

PORPatricia Mendes
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...