O trauma de ser filha adotiva

“Como assim mataram seu pai?”. “Sua mãe tentou te abortar?”.”Nossa, que pena”.”Se eu fosse seus pais adotivos não tinha contado isso pra você não, ein?”. “Mas fica em paz, não tenha raiva dela não”.

Em certos momentos não sei o que passa na mente das pessoas, que tenho traumas, medos, inseguranças e incertezas por ser filha adotiva. Mal sabem que a única coisa que eu carrego é gratidão! Gratidão por meus pais me gerarem em uma fila de espera demorada, gratidão por ser tão esperada, gratidão pela sabedoria da minha mãe ao me entregar a outra família, gratidão por ser gerada no coração e não no ventre, gratidão por ser adotada após 3 dias de nascida, gratidão por ser amada antes mesmo de minha concepção. Sei que algo maior olhava por mim e vibrava amor. Amor, o que mais se encontra dentro de mim.

Aos meus pais biológicos, meu pai falecido. Minha mãe me entrega. Desejo toda a luz do mundo para vocês e agradeço por ter me dado a oportunidade de uma vida que você sonhou para mim, porém seus condições psicológicas e financeiras não estavam de acordo com a vida que me desejaria. A vocês, especialmente minha mãe, gratidão! Você foi mãe! Você pensou em mim. Ressentimentos jamais, mesmo não lhe conhecendo.

Aos meus pais adotivos, gratidão! Ao meu pai por sempre me tratar como sua princesa, por correr atrás do meus desejos, por sempre fazer o melhor por mim, por chorar quando me viu doente, para me levar aos cinemas para encontrar os primeiros namorados, por me proporcionar uma vida mais que merecida, gratidão. Minha doce mãe, gratidão! Por ser minha intercessora e ser minha melhor amiga, por me ensinar bons modos, educação, espiritualidade, sempre me criando com muito amor e me protegendo sempre.

Aos meus irmãos, papai, mamãe, sobrinhos, tias, tios, primos, primas, padrinhos e todas as pessoas maravilhosas que estão presentes em minha vida, gratidão! Obrigado por me receberem com tanto amor e naturalidade, obrigado pelo amor que me acompanha, obrigado por todos as broncas (que foram fundamentais), obrigado por concederem uma vida de amor, uma boa qualidade de vida. Agradeço aos meus caprichos que muitas (quase todas) vezes foram atendidos.

Obrigado pela oportunidade de morar em outro estado, vigiada e sondada de amor, cheia de cuidados, sou grata pela vida semelhante a de uma princesa. Obrigado até mesmo por eu perceber que um simples vizinho, se tornou o meu amor.

Traumas? Não existe em uma gravidez que ocorreu no coração, sempre o Grande Arquiteto Do Universo me vigiava. Não estou aqui por acaso, não era para eu estar aqui se tudo seguisse o seu modo natural, tem uma força a qual devo muita gratidão que sempre me olhou e me amou. A qual essa força também posso chamar de pai, pois ele que me criou e organizou tudo.

Traumas? Somente gratidão.


PELA WEB

Loading...