Transparência…

Hoje escrevo e coloco-me transparente para quem for ler. Sei que no mundo existem imensas pessoas como eu, que não sou a única a sorrir todos os dias mesmo quando o tempo está de chuva. Que existem mais pessoas no mundo que já choraram tanto que simplesmente vivem a vida a sorrir. Que por esse mundo fora existe alguém que tem os pensamentos mais parvos de sempre.

Por este mundo enorme existe alguém que chora com filmes, que chora ao ler livros mas que raramente fica sensibilizada com uma história do ser humano. Alguém que se preocupa com o ambiente mas que comete asneiras e pede desculpa, porque têm esperança que realmente o universo perdoe. Alguém que ama mas não diz. Alguém que gosta mas não reconhece. Alguém que é completamente transparente mas que as pessoas não percebem isso.

Alguém que não consegue tomar decisões rápidas mas que têm o futuro planejado e soluções para quando falhar. Alguém que desiste do que não vale a pena. Alguém que sabe a diferença do bem e do mal e que jamais vai misturar as duas porque sabe que não são compatíveis. Alguém que acorde mas que precisa de 30 minutos para ficar realmente desperta. Alguém que saí para o mundo sempre de cabeça erguida e com um escudo que ninguém consegue penetrar, mas que chega a casa e chora horas se for preciso.

É necessário saber ficar surdo para não ouvir o “obrigado” que merecemos. Saber controlar a raiva quando pessoas que sempre ajudamos são ingratas connosco. É necessário pensar vezes sem conta que não vale a pena criar conflitos porque eles não nos vão trazer nada de bom. É necessário sobretudo conseguir disfarçar o que nos vai na alma, porque somos demasiado transparentes e existem pessoas que sabem ver isso e que usam para o mal.

É preciso luta para se ser assim. Lutei anos para ser o que hoje me orgulho. Lutei para sorrir a cada dificuldade. Para me levantar e andar sempre de cabeça erguida. Não me importo com o que pensam de mim. Não me importo se falhar. Não me importo se errar porque apesar de às vezes me sentir uma máquina, que está programada para sorrir sempre e abanar a cabeça a dizer que sim, sou um ser humano e todos erramos.

Por isso nunca se arrependam do que fizeram porque só nos devemos de arrepender do que não foi feito. Somos diferentes do resto do mundo mas também somos os mais felizes e sabemos disso.

PORDaniela Pereira
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...