Todo o novo dia é um recomeço!

A vida seguiu o seu curso. Não o que eu esperava. Mas o que lhe foi destinado.

Os dias continuaram a passar.

Continuei a acordar com um nó a sufocar-me a garganta.

Continuei a adormecer com o peito inundado de lembranças.

Mas não parei.

Não desisti.

Mesmo quando a dor me consumia o corpo e as minhas pernas ameaçavam ceder.

Não parei porque por mais que eu me quisesse agarrar à memória de que alguém que amo deixou a minha vida, ela precisava continuar.

E fiz o que me competia.

E os dias continuam a passar.

Os dias costumavam ser todos iguais.

Mas hoje não.

Hoje, a pressão no peito começa a aliviar.

As minhas pernas começam a fortificar-se.

O nó na garganta começa a soltar-se.

Sou capaz de sentir-me inteira de novo.

As memórias vão começando a distanciar-se cada vez mais.

O passado que me aprisionava começa a devolver-me a libertação.

Sou eu.

Sem o peso do que passou.

Com a dor que me moldou.

Com a certeza de que amanha é um novo dia.

E todo o novo dia é um recomeço.

PORLetícia Brito
Partilhar é cuidar!