Toda a gente faz o que tu fazes…

Há histórias magníficas, pessoas incríveis, paisagens de cortar a respiração, experiências interessantes, informações úteis e opiniões válidas e bem construídas. Sim, isto existe. Nem tudo é mau! Isto existe. E, como existe, é bom que seja partilhado – para incentivar outras pessoas, para abrir a mente das pessoas, para proporcionar bons momentos ou, simplesmente, para entreter, para fazer rir. Rir é saudável. Conhecer também. Estar informado acerca de diferentes assuntos só faz bem.

Ler também tem inúmeras vantagens. Mas, atenção! É preciso saber o que se está a ler e ter a capacidade de filtrar. Absorver apenas o que faz sentido. Em vez disto, podia dizer: “leiam apenas o que interessa e está bem escrito”, mas isso é quase impossível! Por mais que uma pessoa queira, logo que abre o facebook, encontra cada atrocidade que nem é bom. A intenção pode ser boa, mas aqueles erros ortográficos que não lembram a ninguém tiram logo o efeito sentimental da coisa. Não existe nada que tenha “haver” com nada. Haver é um verbo! Se acabaste de comer o almoço, já almoçaste. Não almoças-te! Ou comes-te a ti próprio? Mas, enfim, isto ainda se vai perdoando. Apesar de achar um crime tratar tão mal as palavras, ainda dá para rir.

Um crime, mesmo, é desperdiçares a tua vida a fazer o que toda a gente faz e, depois disso, cuspires no facebook alheio. A questão é: acordar, deitar, comer, estudar, estar em casa, sair de casa, toda a gente faz! Não é interessante tirares uma foto aos cadernos abertos só para mostrares que estás a estudar. Milhões de pessoas àquela hora estão a estudar! E tu não estás. Em vez disso, estás preocupado em tirar uma foto ao teu pseudo-estudo, como quem diz “vejam, malta, eu estou a estudar”, oh meu Deus, eu sou tão coitadinho por estar a estudar, alguém me ajude! Amigo, ninguém vai mudar a situação só porque colocaste uma foto do teu lindo estudo e escreveste na descrição que estás a desesperar. Se queres estudar, estuda. Se não queres, não estudes. Não dês tanta importância a isso.

Decidiste seguir o meu conselho? Muito bem! E agora, o que foste fazer? Vais ao ginásio? Olha, apoio-te! Eu não gosto de ginásios, mas reconheço que fazer exercício físico é muito bom! Mas essa foto é para quê? O que é que uma foto no ginásio faz de ti melhor ou pior? Mas, espera, uma foto no ginásio? Simplesmente, tu e as máquinas? Nem estás a fazer nenhuma acrobacia…

E mais mil selfies desde a bicicleta à passadeira, acabando nos alongamentos. E, ainda podemos ter direito a bónus: uma foto todo suadinho depois do treino e antes do banho! Ui, que maravilha! Se te portares bem, ainda levas com mais selfies do caminho do ginásio a casa, com aquela descrição fantástica: “depois de um treino cansativo, o merecido descanso”. Ai que bonito, tão profundo! Quase que vertia uma lágrima. És mesmo o maior por mereces o descanso, mais ninguém merece! Claro que não. Só tu.

Só tu. Tu. Tu. Eu digo-te: TU és o maior! Porque é mesmo isso que tu queres ouvir: que és o maior, que a tua vida é incrível, que ninguém está ao teu nível. A tua relação é perfeita, claro, mais ninguém se relaciona, as prendas que a tua namorada te dão são maravilhosas, quem me dera! A segunda-feira é uma seca, há dias em que está a chover e há dias em que está sol, muito obrigada por partilhares comigo! Os cafés que tomas são de outra qualidade, mais ninguém toma café assim! Só tu é que te levantas cedo e ficas doente e dás um passo para a esquerda e outro para a direita. Claro. Mais ninguém. A tua vida é fascinante porque, se os outros não partilham cada passo que dão é porque são desinteressantes! Faz todo o sentido, não faz? Tanto sentido como a tua falta de segurança disfarçada em tentativas de parecer fixe.

Queres sentir-te bem contigo? Queres gostar de ti? Faz! Faz diferente! Aproveita! Tem consciência do que estás a fazer!

Faz porque queres e não porque queres mostrar que fizeste.

Quando fizeres algo que possa inspirar, ajudar, contribuir de alguma forma, partilha.

Mas digo-te já que a cor das tuas unhas, a tua carteira nova, o teu baton a combinar com a camisola e o teu carro bonitinho não contribuem para a felicidade de ninguém. Muito menos, para a tua.

P.S – O teu cu é jeitoso. Mas é mil vezes melhor ao vivo! Não o estragues com tanto exibicionismo.

PORVânia Tavares
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...