Teve que ser!

Teve que ser. Eu tinha que abrir os olhos, mais cedo ou mais tarde. Foi tarde, muito tarde, mas eu abri. Custou? Claro que custou, mas a vida é feita de sacrifícios. E eu escolhi cometer o sacrifício de te trocar pela minha felicidade. Bem que eu tentei fazer de ti a minha felicidade, mas … felicidade era a ultima coisa que tinha nestes últimos dias

Não te vou apontar todos os defeitos do universo, até porque a  verdade é que de ti, só guardei o melhor. Não esqueci o resto, esquecer nunca se esquece, mas perdoei. Perdoei  porque só assim consigo guardar-te na minha alma, só assim, sem rancor me consigo lembrar de ti.

Eu culpo o destino. Foi o destino que acabou connosco.

Talvez se nos tivéssemos conhecido noutro momento.

Num momento em que os dois fossem inocentes nessa questão do amor. Num momento em que nenhum de nós tivesse um passado marcado na memória. Num momento em que não houvessem outras pessoas a quem compararmo-nos . Num momento em que tudo fosse novo para nós, especialmente esse assunto proibido a que chamamos “amor”.

Fomos almas gémeas que se conheceram na altura errada. Fomos vítimas de um passado turbulento. Fomos a história de um presente e um rascunho do futuro. Fomos tudo, menos o amor um do outro.

PORSara Raposo
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...