Teu amor me dá alergia!

Tenho alergia. Alergia ao que tu me ofereces. Amor à conta gotas não completa. Taça pela metade não transborda. Migalhas não alimentam. Insegurança não realiza coisa alguma. Enquanto eu mergulho num mar de incertezas tu prefere a segurança da terra firme. Vê se não estraga nosso presente imaginando um futuro espelhado no teu passado. Entenda que tua dor não pode ser maior do que tua esperança.

Eu bem que queria, mas não posso voltar no tempo e te impedir de conhecer aquele carinha que te fez sofrer. Que criou esse álbum de más recordações. Recomendo que tu descalce esse chinelo velho do passado, desamarre o coração e se permita viver, sentir.

O que posso fazer é oferecer uma vida ao meu lado, essa que começa após o “viveram felizes para sempre”. Quero que tua vida se enrosque na minha, pra não desatar mais. Quero viver os detalhes. Quero que tu sejas o maior detalhe da minha vida. Então foge de mim ao contrário, eu te busco no aeroporto, na rodoviária, no metrô e, se você quiser, a gente ainda pode ser muito feliz.

Larga essa mania chata de sabotar o amor por medo de que ele não aconteça. Te acostuma com a ideia de ser feliz e deixe de pensar em dez maneiras diferentes de correr pro lado errado. Eu te faço companhia e juntos descobrimos o caminho pra felicidade. Até ajusto meu passo ao teu. Só não aceito que tu sigas carregando essa mala repleta de lembranças que te causam dor. Se quiseres eu te ajudo a desfaze-la pra deixar espaço pra nossa historia, essa que sequer começou e pode muito bem ser a mais linda de nossas vidas.

Mas antes vou ali tomar meu anti-histamínico, porque esse amor pela metade me dá alergia, e quando voltar quero te ver com aquelas boias infantis nos braços, pronta para mergulhar em nós, prometo não rir. Vêm.

POREduardo Rocha
Partilhar é cuidar!