Talvez tu não te recordes, mas eu recordo!

Talvez tu não te recordes, mas eu recordo. Talvez tu não dês importância a meros e vagos detalhes, mas eu dou. Talvez tu não tenhas problemas com medos passados, mas eu tenho. Talvez tu não tenhas mudado, mas eu mudei.

Talvez tu não tenhas um olhar complexo sobre as coisas, mas eu tenho. Talvez tu não procures um ideal, mas eu procuro. Talvez tu não questiones cada particularidade, mas eu questiono. Talvez tu estejas habituado a personalidades fáceis, mas eu não tenho uma desse tipo.

Não sou definitivamente a pessoa com o melhor humor, e muito menos alguém que esteja de bem com tudo. Não sou alguém que se contenta com o geral das coisas. Eu sou aquele tipo de pessoa bem complicada. Aquele tipo de pessoa que vê a felicidade nos detalhes mais simples aos olhos de um outro alguém e que, da mesma forma, desaba pelo mesmo motivo.

Eu não sou aquele tipo de pessoa que consegue fechar os olhos a uma mera complicação, sou do tipo: perdoa, mas persiste. Porque o perdão para mim é deveras fácil de conceder mas ultrapassar a mágoa, essa é das minhas mais árduas batalhas.

Eu sou do tipo de pessoa que sorri com uma simples partilha, com uma simples combinação de palavras, com um simples gesto, com um simples olhar. Da mesma forma, sou do tipo que fica ferida com uma simples negação, com uma simples má combinação de palavras, com uma simples gesto inoportuno, com um simples olhar pérfido.

Eu sou do tipo sem tipo, aquele que tu não consegues definir ou explicar. E tu, tu tens de ser muito incomum para o meu indefinido ser.

PORAna Sousa
FONTEIn Pieces
Partilhar é cuidar!