Sou mulher!

Não sou fácil, sou complicada. Não sou ponderada, sou impulsiva. Não sou calma, sou um furacão. Não sou o que muitos esperam que eu seja, sou quem eu quero ser. Porque posso. Posso ser quem eu quiser, quando me apetecer. Tenho esse direito.

Tenho direito a dizer não, tenho direito a não me deixar mudar ou influenciar pelos padrões da sociedade.

Sou teimosa desde que me lembro e vou continuar a ser, e acreditem para além destes defeitos todos, tenho ainda mais, mas eu sou assim. São estes defeitos, em conjunto com algumas qualidades que caracterizam a mulher que sou hoje.

Não gosto de rótulos. Choro quando me apetece, quando tenho motivos e mesmo quando não tenho motivos.

Gosto de coisas impossíveis, tenho medo das coisas que são prováveis.

Na maioria das vezes o meu sorriso confiante, não demonstra nem metade do que estou a sentir.

Amo sem qualquer dúvida as pessoas a quem digo isso mesmo, e irrito-me profundamente quando não acreditam nas minhas palavras.

Nem sempre sigo os meus próprios pensamentos, e nem sempre faço aquilo que acho certo,

Contam-se pelos dedos da mão as pessoas a quem eu me explico.

Sou inconstante.

Até imprevisível.

Sou na maioria das vezes, para as pessoas aquilo que elas são para mim!

Tenho um lado frio, um lado meigo, um lado chato, um lado apaixonado, e tu vais ter de mim, exactamente aquilo que mereceres. Sou capaz de dar o meu melhor. Mas dá-me o pior de ti, e não vais gostar do que vais receber em troca.

Sou mulher, nasci para ser quando, quem, onde e como eu quiser!