Sonhando…

Neste momento és apenas um rapaz inconsciente, que não mede as consequências dos seus atos.

Mas no futuro, não vais ser só o filho, o amigo, o irmão, o primo, o sobrinho ou o afilhado, vais ser também o marido e o pai, é cedo para pensares em tais títulos, mas quando te aperceberes o tempo da juventude passou e terás de tomar tais responsabilidades.

Estou a divagar, mas imagino-me um dia, sentada numa cadeira de praia com o olhar perdido no mar, com uma fotografia nossa a marcar a página de um livro cuidadosamente escolhido, a minha filha irá dar-me um beijo com aqueles seus lábios tão parecidos com os teus e vai dizer-me “Mamã, quem é este menino?”, vou sentá-la no meu colo, tirar a foto do livro e passar os dedos pela tua face expressivamente esbelta, irei pensar e repensar na resposta….

“Um amigo meu amor, um amigo muito antigo.”

Uma lágrima rolará pelas minhas faces quando me aperceber da dor que ainda provocas em mim.

Agora imagino-te a ti.

Sentado numa poltrona na cave, com a lâmpada que prometes-te trocar á já 2 meses a ameaçar fundir-se, uma caixa de recordações da tua juventude sob as tuas pernas. Os teus filhos correrão pelas escadas aos gritinhos e aos saltinhos até chegarem junto a ti, e ao ver-te tão sério perguntarem “ Papá que estás a fazer?”, provavelmente irás remexer a caixa e bem lá no fundo, no fundo de todos os papéis de doces, fotografias e talvez até alguns testes antigos, os meus post-its, os meus 58 post-its, eles verão pelo teu olhar que estás disposto a contar-lhes uma história, sentar-se-ão a teus pése olharão para ti com aqueles olhos grandes, verdes e brilhantes, á espera de uma história de donzelas em perigo e piratas a navegarem no alto mar, mas vais contar-lhes algo bem diferente “ Houve uma vez uma rapariga, já não me recordo o nome, fez uma coisa bonita ao papá, só guardei isto e acho que nem estão todos, as memórias e as coisas perdem-se ao longo dos anos, mas que raio, não me lembro do nome dela!”, eles não gostarão da história porque não perceberão uma palavra do que disses-te, irão levantar-se e correr para a cozinha onde se encontra a mãe já a chamá-los para o banho, as crianças podem ser deveras teimosas. E tu, tu irás continuar sentado no mesmo sítio a tentar relembrar um nome que já saiu da tua memória á praticamente 16 anos.

Um dia voltarei à vila onde nasci, voltarei ao local que me viu crescer e com um pouco de sorte encontrar-te-ei frente a um café na baixa do Porto.

Não me irás reconhecer, mas não me passarás despercebido, olharei para ti e verei um homem com a barba por fazer, o cabelo desgrenhado e aquele sorriso de miúdo que nunca consegui esquecer, não me atreverei a falar contigo, mas desejarei que a tua vida continue por caminhos iluminados e vigorosos, os nossos olhares irão cruzar-se e verei os mesmos olhos sonhadores que vi no 1º dia naquela sala de aula. Percorrer-me-ás com o olhar, a tentar lembrar-te de onde conheces aquela rapariga, mas obviamente não irás conseguir, não marquei a tua vida ao ponto de penetrar na tua memória

Depois de muito ter sonhado, sei que um dia nos sentaremos á mesma hora no alpendre, e deixarei que o meu pensamento voe para junto do teu.

Nunca te disse isto antes e visto as circunstância acho que nunca direi…

Amo-te!

PORSofia Sousa
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...