Sobre o amor…


se eu te disser que o amor não tem formula pronta? Que na feirinha de amores a metade da tua laranja está em falta. Que ela pode ser uma maçã inteirinha. Vá que, no armário de panelas da vida, tua tampa não se encaixe perfeitamente em ti. Sacou?! O amor não virá pra te completar, ele será um mundo completamente novo.

O amor é essa coisa que todo mundo fala, mas ninguém sabe ao certo o que é. O que for “a” pra mim pode ser “b” pra ti. O mundo dos relacionamentos não segue uma cartilha. Cada nova relação é um livro em branco a ser escrito. Novos protagonistas num presente com infinitas possibilidades. E, para fazer com que uma historia dê certo, você precisa estar cheia de si para que esse alguém venha para transbordar. As peças que faltam para completar o quebra-cabeças que há em teu peito estão escondidas em ti, basta procurar.

Sabe aquele teu “manual” de como amar? Jogue fora. O livro do teu passado? Trate de coloca-lo na prateleira. Desapega dele. Aproveite o embalo e deixe de ser medrosa. Historias não se repetem feito filme reprisado ano após ano na sessão da tarde. Não quero cagar regra aqui, meu desejo é te ajudar para que esteja preparada quando o amor chegar. Para recebê-lo com um sorriso no rosto e dar-lhe as boas-vindas. Então levanta desse sofá e tira esse pijama; o amor da tua vida não é um vendedor de enciclopédia, daqueles que batiam a nossa porta.

Sugiro que você comece a se mexer, pois, a exemplo do tempo, o amor também passa. E, quando ele passar, ou deixar de ser, o que lhe resta é lamentar. Só não perca muito tempo lamentando. Erga sua cabeça, enxugue as lagrimas e comece a caminhar, um passo de cada vez. Se te falta segurança pegue um bom punhado de terra e coloque no bolso, pois o amor é um precipício: “quando você acha que esta voando, talvez já esteja caindo”.

Caiu? Levanta, sacode a poeira e pule novamente, sem ter certeza se está amarrada a uma bigorna ou num balão. Você cairá, tão certo quanto 1+1 é 2, mas o que realmente importa é tua capacidade de levantar. É clichê e a matemática não me deixa mentir: O numero de tentativas aumenta tua probabilidade de acerto. Portanto, tente. De novo. E de novo. Um dia acontece.

Será num desses tantos tombos que você encontrará o amor da tua vida. Alguém que lhe estenda a mão quando você estiver desistindo. Ao lado dele será teu ultimo salto. Aquele para alçar o maior voô da tua vida. Sem tombos. Sem feridas. Apenas a certeza de que é ele. O tão esperado acerto. Quem fará com que tu esqueças todos os erros anteriores.

Só não vá sair desesperadamente à procura de penhascos e terraços para pular. Não é assim que funciona. O amor acontece. Por mais que você tente, não há como antecipar sua chegada. Você precisa estar disposta e reconhecer o momento de saltar. Se der medo, feche os olhos. Viva essa relação como se fosse a ultima. Esqueça a possibilidade de não dar certo.

Por fim, desejo que teu próximo salto seja o ultimo. Desejo que o destino tenha lhe reservado a felicidade que tu mereces. “Desejo tudo de bom pra ti: um amor de verdade, uma cerveja ao fim da tarde e merthiolate que não arde”.

 

RECOMENDAMOS