Sinto-te perto…

Sinto-te perto!
Que coisa mais ridícula de se dizer, quando na verdade estas tão longe de mim.
Mas,realmente, eu sinto-te perto. Mais perto do que alguma vez estivemos.
Será a tua memória que nos aproxima?
Sinto as tuas palavras a cortarem-me como facas, como tantas outras vezes tinha acontecido, mas sinto-as mais dolorosamente.
Sinto-as de verdade. E desta vez, eu quero saber!
Preocupo-me como nunca antes o tinha feito.

Foste-te e eu nem liguei, cheguei ao ponto de não querer saber se estavas, até hoje.
Desejo-te sucessivamente aqui.
Desejo-te, mesmo que a tua presença me doa. Mesmo que me fira.
Mesmo que, no fundo, eu me sinta pouco amada.
Quero-te para não estar só.
Quantas facetas têm a solidão? A minha, apenas tem a tua.
Sinto-te perto, porque me sinto longe. Isso basta-te?
Para mim não. Mas já bastou. Mas não basta mais.
Sinto-te perto, porque na verdade, estares longe, é recente?
A tua ausência, assusta-me mais que a tua presença.

Volta, e faz com que tudo seja seguro. De uma forma que nunca antes tinha sido.
Garante, que tudo acontece, como acontecia. Por mais que isso me tenha magoado.
Por mais que amar-te seja um erro.
Será um erro maior continuar só.
“Primeiro eu, e depois tu” Não foi o que sempre me pediste?
Agora estas em primeiro lugar.
Sinto-te perto. Sinto-te realmente perto, perto demais.


PELA WEB

Loading...