Sinto muito a tua falta. A falta da tua presença…

Mais um dia que passou. Mais um dia em que sinto não aproveitarmos. Vinte e quatro horas que passam cada vez mais lentas. Dias, horas, minutos e segundos passados simplesmente a sonhar…

A sonhar ter-te como antes; o meu melhor amigo carinhoso e atencioso que me fazia sorrir com o simples facto de aparecer. Lembras-te?

Infelizmente o hoje já passou. E nada vivi contigo. Pouco, ou nada. Penso primeiro de te devo ou não dizer, e relembro que prometi nunca esconder-te nada…

Sinto muito a tua falta. A falta da tua presença. Da pessoa que eras. Do namorado amigo que eras. Fazes-me falta… e desculpa se repito vezes sem conta o mesmo assunto mas, sinceramente, é o que eu sinto.

No entanto, apesar de todas as tempestades, quero que saibas que nunca quis desistir de nós. Nunca me passou pela cabeça tal ato, tal possível sentimento. Mas a verdade é que não é fácil para mim estar a passar por isto tudo. Não é fácil entregar-me de corpo e alma a ti – a ti que eu amo – e sair a sofrer.

Ainda assim, continuo aqui; a querer lutar por nós, a querer lutar por ti, e por mim. Eu sei que precisas de motivos para me fazeres feliz, mas para que eu te consiga dar esses motivos de que precisas, também eu preciso deles.

Eu amo-te! E por te amar tanto não aguento, nem suporto a ideia de te ver sofrer; e se por ventura começar, ou continuar, a sentir que te faço sofrer, prefiro deixar-te ser feliz e ter-te só em pensamento…

Amanhã é um novo dia. Novas vinte e quatro horas. Infelizmente já estarão claramente programadas e ocupadas…

Sinto a tua falta, e a ferida que se abriu ainda não fechou. Talvez por isso chore facilmente, e me irrite facilmente com tudo… E sei que sou explosiva, que não te compreendo, que te pressiono, que só penso em mim, que não sou saudável na nossa relação, e quantas outros adjetivos que usas para me classificar… mas acredita que por ti iria até ao fim de mundo… e sinceramente… só gostava de sentir que farias o mesmo por mim… como sentia no inicio da nossa história.

Dorme bem, e que um dia recomecemos do zero a nossa felicidade, porque sei que estás tão infeliz quanto eu, e não aguento isso.

Amo-te.