Silêncios…

Umas vezes propositada outras vezes porque simplesmente acontece!

Por trás de cada silêncio existe bem mais do que apenas isso.
O silêncio é um conjunto de sentimentos que sem jeito e forma  nos deixa.
O silêncio é um vínculo de ligação entre o psicológico e o coração!
O silêncio é utilizado como arma para acalmar o que com euforia se quer gritar ao mundo, mas o mundo é um ser maligno repleto de sentimentos controversos onde a inveja é a rainha!

Guardamos  o que o mundo deveria de saber, ou não!  Porque a coisas que não importam a ninguém! Guardamos apenas porque preferimos guardar os bons momentos para nos, não é questão de inveja ou  de não os partilhar é simplesmente porque mais de metade dos bons momentos são vividos ao lado de pessoas que não gostam de mostrar a felicidade a vizinhança  porque  sabem que essa fará de tudo para que o sorriso que habita o nosso rosto deixe de existir.

Nós  sonhos  corremos e vamos gritando para todo o mundo o nome da felicidade e mesmo nos  sonhos vemos  olhares ruídos de inveja e malícia, vemos palavras repletas de ódio! Se num sonho que quem o coordena somos nós existe tais sentimentos na vida real, no mundo que está para além daqui que nós vemos da frincha da janela quando acordamos de manhã ainda com um olho meio aberto e outro meio fechado. O mundo não é aquele feche de luz que se vai desvanecendo ao longo do dia para dar lugar a noite! O mundo é um conjunto de seres, não racionais, racionais e outros que deveriam ser racionais e não o são! Sabes lá o que os fez perder o senso comum ou quem sabe a inteligência!

Se cada pessoa que circunda a nossa volta, não no nosso mundo mas sim no nosso campo de visão, parasse em frente do espelho e visse as lindas figuras que faz quando crítica alguém seja pela roupa, seja pelo cabelo, ou mesmo porque a pessoa que eles odeiam sem motivo esboça um sorriso aberto nos lábios!

Utilizamos o  silêncio para não dizer tudo! Apenas porque no dia em que a boca se abrir ao mundo e deixar o  coração falar ao mundo, será um dia que muitas pessoas não vão esquecer, não porque será causada uma tempestade num copo de água, mas porque o mundo vai ouvir sem pensar que é para ele.

Mas sim porque sentiram na pele o que um dia fizeram as outras pessoas, pode não ser hoje, pode não ser amanhã ou mesmo daqui a um mês mas um dia quem foi tido como invejoso, maligno e causador de noites mal dormidas sentirá na pele o que eu e muitas mais pessoas sentimos por termos de guardar e falar em silêncio com medo que no olhar em frente ao nosso esteja alguém a espera para destruir o que nos custou a angariar.

O silêncio é propositado quando é usado para esconder o que temos vontade de dizer e não dizemos! Tudo simplesmente porque pensamos que é o melhor para nós e para os outros! Apenas como uma questão de proteção daquilo que para nós é importante e que para as outras pessoas pode simplesmente não passar de insignificante.

O que o meu silêncio guarda não é o mesmo que o teu silêncio esconde , que o silêncio dele esquece , não é igual ao nosso silêncio.

O silêncio é um todo complexo indecifrável que se completa ao longo de cada jornada vivida.

Contudo o silêncio não é apenas usado porque queremos esconder algum tipo de palavras ou sentimentos. O silêncio as vezes simplesmente surge não porque não há nada a dizer, acrescentar ou responder mas sim porque naquele momento não há forma de reagir, não existe resposta possível ou imaginária, o exemplo disso é o beijo que todo o mundo deseja e quando o recebe não sabe o que fazer! É o receber de um elogio que não se está a espera, não porque as palavras fugiram mas sim porque o nosso ser não sabe o que fazer por isso nos mantemos em silêncio com o sorriso na cara.

O silêncio é a pausa numa melodia ritmada de acontecimentos vividos ao longo de jornadas repetitivas onde é necessário silenciar o coração, a alma e o campo de visão.

É necessário o silêncio para sermos obrigados a pensar no que pode ser e deve de ser dito! para que não pensem que nós somos apenas aquelas pessoas, sem senso comum.
Um silêncio, um sussurro, um beijo, um arrepio que gela a alma, uma pausa que alivia o ser, um respiro que dita o bem e o mal. Um esconderijo de sentimentos! Que só terás conhecimento quando por ti fores capaz de decifrar cada  silêncio e fazer a tua voz ser a voz da razão aquela que traz conforto e conveniência segura de uma forma tão simples que o próprio coração desconhece.


RELACIONADOS




PELA WEB

Loading...