Serás sempre o meu anjo da guarda, que olha por mim, mesmo depois de eu partir.

Estamos a passos de terminar o que foi uma relação diária de cinco anos. No mesmo sítios todos os dias, a partilhar a mesma atmosfera, as mesmas arrelias, as mesmas gargalhadas, o mesmo aroma a vida e a movimento. Durante meses seguidos dividimos as histórias e partilhámos o conhecimento e as dúvidas. Partilhámos os segredos mais pessoais, partilhámos as experiências. Desde o passado mais angustiante, ao louco e veloz presente e ainda, por vezes em fins de tarde, o futuro tão desconhecido e apetitoso.

Durante meses foste o segundo olhar na minha vida. Foste a segunda perspetiva, a segunda opinião, por vezes a primeira crítica. Olhaste por mim, como uma mãe olha para uma filha. Cuidaste da maneira que sabes. Sem grandes gestos de afeto, mas com a palavra no momento certo. Com o sorriso pela manhã, com a gargalhada do almoço e a despedida ao entardecer. Leste nas entrelinhas de um olhar, uma lágrima e um problema. Viste nos contornos de um sorriso um novo amor, uma nova esperança de viver. Viste nas marcas de uma pele, os erros do passado e as fraquezas de um coração tão dado aos outros. Viste-me nua com toda a roupa vestida.

E agora, estando perto do momento de partir e ansiando com toda a emoção essa hora, não deixo de me sentir tocada. Sei que esse olhar por mim não vai desaparecer, conquistei um lugar cativo nesse coração, mas não deixo de sentir que perco um pedacinho de mim. Onde fica? Bem guardado no teu coração.


PELA WEB

Loading...