Será?

Será que começou tudo depressa demais? Será que me estou a deixar envolver de forma irracional? Será?

Estes “serás” invadem-me a cabeça, perturbando-me o sossego e provocando-me pensamentos. Pensamentos que eu não sei se são bons se são maus, acho que depende dos dias, do estado de espírito talvez.

Se calhar devia aproveitar a adolescência e aquilo que ela tem para me dar, devia viver sem compromissos, sem planos, sem justificações, sem os tais pensamentos… Mas não consigo, porque acho que me apaixonei. Já vivenciei um pouco da “loucura”: já bebi até não aguentar, já beijei só por beijar, já saí só para provocar, mas desde que te encontrei, senti que não era preciso isso. Aliás, para quê beber demais e acordar no dia seguinte na cama (sem me lembrar de nada) com um que não conheço, se agora te posso ter a ti? Para quê beijar sem sentimento, se agora o posso fazer de forma intensa contigo? Para quê provocar e sujeitarmo-nos a ouvir coisas que não gostamos, se quem eu quero chamar à atenção és apenas tu?

Tu vieste, chegaste e conquistaste-me. Se calhar depressa demais, como dizem. Mas a vida também passa a correr e eu quero aproveitar, aproveitar contigo de preferência! Agora tudo está bem e espero que continue a estar, mas se algum dia as coisas derem para o torto, olha… Ninguém é de ninguém e eu nesse aspeto sou muito “deixa ir”. Claro que não te quero perder nem te quero ver com outra (é que nem sequer imagino!!), não me interpretes mal, apenas sei que nada dura, mas enquanto durar, deixa-te ficar, continua a ser meu e o resto com o tempo se verá.

PORInês Sousa
Partilhar é cuidar!