Sem Vergonha, Sem Culpa!

Eu desculpo-te e desculpo-me por cair nos teus braços outra vez.

Eu desculpo-te e desculpo-me por tudo o que sonhamos e nunca lutamos para concretizar.

Porque mais uma vez o teu sorriso de menino bonito aldrabou-me, mas eu não te guardei rancor, sempre foi assim, para que inverter agora os papéis? São os teus truques inteligentes aliados à minha ingenuidade, a verdade sempre dança nua na minha frente e ainda assim sou incapaz de reconhece-la.

Mas eu desculpo-te e desculpo-me afinal fomos dois loucos a tentar descobrir o que era o amor.

Eu desculpo-te por todos os teus erros e desculpo-me por te-los perdoado.

Eu desculpo-te por todas as promessas que não cumpriste e desculpo-me por nelas ter acreditado.

Eu desculpo-te por todas as palavras que me feriram e desculpo-me por ter-te dado ouvidos.

Eu desculpo-te pelas noites sem dormir e desculpo-me por idiota ter perdido o sono por ti.

Eu desculpo-te pelas lágrimas que me fizeste chorar e desculpo-me por ter-te deixado magoar-me desse jeito.

Eu desculpo-te pelo telefone que nunca tocou e desculpo-me por ter esperado pela mensagem que eu sabia que não iria chegar.

Eu desculpo-te por todas as mentiras e desculpo-me por ter-te dado segundas oportunidades.

Eu desculpo-te pela falta de sensibilidade e desculpo-me por ter sido tão ingénua.

Eu desculpo-te pela rudeza do teu abraço e desculpo-me por ter sido estúpida ao ponto de pensar que precisava de ti para seguir.

Eu desculpo-te pelo veneno no teu olhar e desculpo-me pelo perdão que te pedi pela culpa que não tinha.

Sem ódio ou mágoa eu desculpo-te por tudo o que fizeste propositadamente ou sem nenhuma intenção de me magoar, sabes porque, porque hoje eu vi, eu sou mulher demais para ti, tu não me completas, tu atrapalhas-me! Sem rancores, sem dores, fica bem que eu vou embora.

PORLetícia Brito
Partilhar é cuidar!

RELACIONADOS




PELA WEB

Loading...