Sê tu, mais ninguém!

Que mania a do ser humano de se comparar com tudo e todos. Se todos fossemos iguais, não iria existir coerência no mundo. Mania de sermos e estarmos tristes, por um motivo como este. Se não nos conseguíssemos ver uns aos outros, não teríamos qualquer problema com a nossa imagem e bens (sejam eles de que tipo forem), provavelmente iríamos adorar a nossa pessoa independentemente do nosso estilo, tamanho e personalidade. E, mais importante do que isso, a nossa auto-estima estaria a 100%!

Quando falo em comparar, não me refiro particularmente a gostar do vestido da outra; dos ténis daquele; dos bens materiais dos outros; etc. Refiro-me a querer ter coisas impossíveis de serem nossas. Como um corpo atlético; um cabelo longo, brilhante e sedoso; uma barriga lisa e musculada; um nariz menos empinado; uns lábios mais carnudos. Para quê? Isso é o mais importante? Nada dessas coisas determina a pessoa que somos. Já pensaram em querer ter o cérebro de um génio? A mentalidade de alguém que realizou grandes feitos, cujos ideais são de louvar? Se desejassem esse tipo de coisas, a meu ver, o respeito aumentava substancialmente. Até porque é algo mais fácil de alcançar.

Se quiserem ser algo que não são, que seja algo possível e de admirar! Sê tu, mais ninguém!


PELA WEB

Loading...