Se puderes… dá-me o mundo!

Se puderes… dá-me o mundo.
Dá-me tudo o que tu me quiseres dar. Porque no amor não há exigências,
Não há obrigações, não há promessas desprometidas.

No amor… há respeito e há um prazer de partilhar tudo o que um dia sonhámos.
Sim! No amor sonha-se… e eu desde que te descobri não paro de sonhar contigo.
Sei que tudo isto pode não ser eterno, mas morrerei completo…
Se souber que não tive medo de enfrentar o medo de amar.
E contigo… apenas ganhei. Ganhei tudo. Venci tudo.

Se puderes dá-me o infinito desse teu olhar,
Partilha comigo os sonhos que tens no peito, os desejos que tens de viver.
Se puderes… fica no meu peito, adormece em mim,
Enquanto eu conto cada pormenor do teu corpo, enquanto amo cada centímetro da tua pele.
Se a vida é uma… eu quero vivê-la contigo,
Quero respirar a verdade daquilo que somos, do que damos,
Do medo que enfrentamos e da certeza que esperamos um pelo outro.

Se puderes… dá-me o mundo e fica a meu lado…
Uma vida inteira. Até ao final dos nossos dias.