Se a vida te deixa sem chão, ensina-lhe como se constrói um!

A vida não se encara com lágrimas e lamentação. Se ela exige, só tens que provar que és capaz. Se ela te deixa sem chão, ensina-lhe como se constrói um. Se ela te vira as costas, ganha velocidade, coloca-te em frente a ela e estende-lhe a mão.

A vida passa-nos por todos os lados mas, muitas vezes, nós esquecemo-nos de passar por ela. Há dias que não são vida, são uma merda de encher calendário e de cumprir com o relógio sem saber se amanhã poderemos compensar tal desperdício.

“Não podemos reclamar, há pessoas em piores situação.” Errado. Reclama, grita, mas resolve-te! Não podemos viver com a ideia que nos cairá algo do céu, que alguém nos ajudará a viver melhor se não formos nós a dar os primeiros passos.

A vida não tem porquês nem livro de instruções. Não é suposto seguires pelo caminho que dizem ser mais fácil. Segue aquele que achas que é o teu caminho, se a meio deste perceberes que é o caminho errado não dramatizes, para alguma coisa existem os atalhos.

Não tenhas medo, mergulha de cabeça. Não te esqueças que estás a morrer a cada respiração que fazes. Não desperdices o teu fôlego. Mexe no relógio, altera o calendário, refaz as tuas ideologias. Deixa de te fazer à vida e faz a vida à tua medida.

Abraça-a, a vida é tua, tu és a vida! Despe o casaco sorri e sê feliz.

PORInês Castro
Partilhar é cuidar!