Saudades da minha irmã…

A casa está vazia. Já sinto saudades de te ouvir rir.

Das palhaçadas e das imagens estranhas e assustadoras que tanto nos fazem rir.

Sempre fomos chegadas. Somos chegadas. Somos irmãs e acima de tudo amigas. Sim porque há irmãos que não o são, que se dão mal, que fingem gostar, nós nunca fomos assim.

Reclamamos sim! Muito mesmo! Rimos, chateamo-nos e implicamos uma com a outra como se não houvesse amanhã. Mas apoiamo-nos e protegemo-nos. Porque é isso que fazemos quando gostamos verdadeiramente de alguém.

Estamos juntas para o que der, e vier, nas horas boas e nas más.

Conhecemo-nos. Sabemos falar de trinta mil e um assuntos e sabemos abraçar-nos no silêncio de olhares cansados e de mentes turbulentas. Enxugamos as lágrimas uma da outra. Porque é assim que tem de ser, choramos juntas. Sorrimos e lutamos juntas.

O segredo é esse. A união.

E hoje não foi diferente. Rumaste a um novo mundo cheia de coragem e determinação. És teimosa! Mudaste de continente como quem foi ali à baixa. Tinhas a leveza de quem não carrega correntes, de quem não se deixa amarrar, nem mesmo pelo coração.

No meu egoísmo queria manter-te por perto, queria que mudasses subitamente de ideias e decidisses ficar. Mas eu sabia que isso nunca iria acontecer. Já tenho saudades. Temos todos cá em casa, fazes cá falta.

Não há continentes nem países suficientemente grandes para nos perdermos. Não há oceano que nos separe. Não há sequer pessoas que o possam fazer. O nosso laço é o da vida, do amor, e esse transborda todos os limites e ultrapassa todas as barreiras, todas as fronteiras. Permanecemos juntas ainda que separadas.

Estou aqui à tua espera e esperando que estejas mais feliz que nunca.

Que seja o começo de um sonho lindo. De uma vida linda.

Uma vida que te dê tudo o que tu mereces.

PORAnónimaCG
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...