Relações ‘Fast-food’!!!

Toda a comida caseira é gourmet.

As pessoas associam o gourmet ao aspecto de ‘pouca comida no prato’, mas suficiente (talvez), e sempre ‘requintado’. Porém não é esse ‘requinte’ apenas superficial, ‘fogo-de-vista’?! Fruto das escolhas estéticas do empratamento (ou seja, na prática, uma boa camada de X e Y, etc)?!

E será que realmente sacia?! Não, e por isso as pessoas pecam e gastam tanto nesses pratos ditos gourmet’s que mais nada têm que uma relação intrínseca com a Fast-food.

Fast-food; escolher o que apetece no momento e ter a comida pronta na hora. Que conveniente não se ter que fazer por isso. Depois é só sentar na mesa e comer até mais não. Acaba-se quando apetece e vai-se embora deixando o tabuleiro, com os restos, à espera que então alguém vá limpar.

Parece que tudo se generalizou e fast-food é o prato do dia, todos os dias. Oh… fast-food?! Tão bem que sabe fazer e saborear uma boa comidinha caseira aqui por casa.

Aqui em casa sim, o gourmet! E pode-se ter o prato cheio. E cheio também de amor e dedicação a uma refeição completa. A uma. Onde basta apenas um prato e a pessoa fica sorridente e satisfeita! Repetir… sim, por vezes, à vontade, do bom sempre se quer mais. Mas no fim, usou-se o mesmo prato, e tudo fica sempre em pratos limpos!