Queria dizer-te que fomos incríveis.


Apesar do pouco tempo, fui feliz.
… Tu não?!

Foi bonito o que vivemos e não digas que não tiveste o mesmo encanto que eu.
Talvez o nosso começo não tenha sido o melhor. Mas entendemos rápido que o melhor era estarmos juntos. Pena não entendermos que podíamos dar mais. Ser mais. Querer mais.

Queria dizer-te que tenho pena de não ter dado em nada…mas parecia tanto que ia dar em tudo.
Éramos tão nós e só depois o mundo.

Queria dizer-te que tornaste tudo tão fácil. Eu pensava que ia custar voltar a apaixonar-me, mas tu conseguiste encantar-me naturalmente e eu deixei-me levar involuntariamente.

Foi uma paixão bonita. Daquelas que vemos nos filmes, aquelas que nos dão ainda mais vontade de amar.

Queria dizer-te que adorei cada beijo, cada abraço por trás juntamente com uma mordida na orelha e a forma como olhavas para mim. Não tinha explicação.

Eu via o futuro tão sorridente para nós dois…
Queria dizer-te também que não sabes o valor que tens e tão pouco tens noção daquilo que mereces.

Acreditas que eu já estava tão dentro do nosso mundo que me esqueci como poderia ser viver sem ti?!

Mas agora vivo, agora aprendi.
Se eventualmente nunca sentiste um pouco daquilo que eu senti, só lamento.
Eu vivi algo tão bonito.

E eu sentia tanta reciprocidade nas tuas atitudes, olhares, palavras ..que metia medo.
Medo esse que talvez te tenha feito abrandar e depois retroceder.

Só acho que quando é amor, tudo vence e se me deixaste ir foi porque nunca me quiseste.

E quanto a isso só lamento.
Só te queria dizer que consegues tudo. Tu deste-me tudo, embora me tenhas tirado tudo logo a seguir.

Eu não estou à tua espera, já te guardei num lugar do meu coração. Deixo agora a tua consciência ditar o resto.

Fomos incríveis e eu acreditava mesmo que íamos ser incríveis para sempre.
Só me passa uma coisa pela cabeça: poderíamos ser tão felizes juntos…
Tu é que não quiseste.