Quando nada pode piorar … mas piora sempre

Alguma vez tiveste um enorme aperto no coração? Uma dor na alma tão grande que te faz questionar tudo? Já sentiste?

Por favor diz-me que sim para não pensar que estou sozinha. A cada dia que passa a solidão torna-se a minha companheira, a tristeza aumenta e o medo instala-se. Também já sentiste isso? Nalgum momento te apercebeste que chegaste a uma situação em que é quase impossível piorar de tal forma que ponderas mesmo desistir?

Uma vez disseram-me que o bom de bater no fundo do poço é que a única solução possível é subir. Mas parece que estou há demasiado tempo nesta fase para conseguir pensar assim. Quando parece que nada pode piorar e finalmente decides lutar para te conseguires levantar, há sempre alguma coisa que agrava e tu começas a desistir aos poucos e poucos. Até que um dia não tens vontade de te tentar erguer e por isso paras. Ficas na fossa à espera que algo aconteça e que te tire de lá.

Mas na realidade isso só depende, verdadeiramente, de ti, da tua força e da tua vontade. Eu sei disso, sei que levantar-me ou ficar no fundo a escolha é minha. Mas onde irei eu buscar forças para isso? Por vezes temos de admitir que não conseguimos sozinhos e aí devemos de pedir ajuda, mas essa decisão tem de partir de nós próprios.

As coisas não têm andado nada fáceis mas ainda existe uma parte de mim que quer acreditar que é só uma fase e que as coisas vão melhorar. Não sei se vão mas se não me agarrar a essa esperança o que é que sobra?

Estes momentos de grande tristeza fazem parte da vida, mas não podemos deixar que sejam eles que comandem tudo. Somos nós que temos o controlo e de certeza que, tal como eu, o que mais queres é recuperar o equilíbrio.

Tens de medo de não ser capaz de sair da angústia em que vives, medo de não teres forças para te levantares, medo de ficar perdido no tempo e estagnado na vida. Mas sabes que o maior medo que sentes é falhares ao tentar erguer-te. Mas não tenhas. Lembra-te que isso só depende de ti e que pior que falhar é nunca tentar.

Se calhar precisamos mesmo de afundar até as maiores profundezas para encontrarmos a energia necessária para ascender mais uma vez. Junta-te a mim para conseguirmos encarar os nossos medos e aprendermos a olhar de frente para nós mesmos. Coloca um ponto final nessa angústia e vai ser feliz. Acredita que também me dói, e dói muito, mas não estás cansado de te sentir assim?

PORDaniela Martins
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...