Quando gostamos de alguém de verdade, não vão existir desculpas…

Quando gostamos de alguém de verdade, não há nada que vá fazer com que o sentimento mude. Não vão existir desculpas, nem mentiras, nem medos, nem outras pessoas.

Quando gostamos de alguém de verdade, acreditamos que a distância não passa de um escasso metro e a saudade, apesar de tamanha, só aumenta o gosto e a vontade de estar perto; sentimos que a confiança aumenta e apercebemo-nos que, mesmo estando longe, sabemos que estamos perto: no coração.

Quando gostamos de alguém de verdade, não há passado que nos mude. Não há outro alguém que nos faça recear, ou que nos deixe dúvidas, porque quando gostamos de alguém de verdade entregamo-nos de alma, corpo e coração.

Quando gostamos de alguém de verdade, não desistimos: lutamos diariamente para que dê certo, conquistamos todos os dias e reapaixonámo-nos a cada nascer do sol.

Quando gostamos de alguém de verdade, toda a música nos faz lembrar esse alguém especial. As ruas, os parques, as flores… até os cães felizes a passear com os donos. Nesse preciso momento desejamos ser aquelas mãos dadas ou aquele sorriso ternurento do casal apaixonado que vemos diante nós.

Desejamos sentir o toque e o beijo de quem mais queremos ter perto no vento, uma mensagem, um recado, um carinho. Quando gostamos de alguém de verdade, todo o tempo junto a esse alguém é pouco; e quando estamos longe, o tempo escassa… voa.

Quando gostamos de alguém de verdade, imaginamos todo um futuro sorridente: uma casa, dois filhos, duas cadelas e dois gatos. E quando gostamos de alguém de verdade, fazemos esforços para que esse sonho se torne realidade. Nem sempre é fácil… mas quando gostamos de alguém de verdade, tudo vale a pena: sabemos que no final o amor e a felicidade predominará, o sentimento de realização e de tarefa cumprida reinarão e tudo não passará de um mero obstáculo.

Afinal, quem gosta de alguém de verdade sabe ultrapassar tempestades e aprende que a vida é um ciclo maravilhoso se for passado junto a quem se gosta de verdade.