Puseste fim aos meus sonhos…

Passei todo este tempo sem ti, a dizer que trocava um ano da minha vida por mais uma noite contigo e ao fim de 364 dias eu consegui…

Devia estar feliz, não? Sabes? Trata-se de muito mais do que ter feito amor contigo, do que te ter mostrado o quanto funcionamos bem no quarto, o quanto os nossos beijos ainda arrepiam o fundo da barriga. O meu maior desejo, era voltar a sentir aquele fogo que acendíamos, aquele sentimento arrebatador que parecia que não ia acabar nunca e que não cabia dentro do peito, aquele íman que nos atraía e que parecia mais forte que tudo…

Eu sei que as pessoas mudam, a paixão ameniza, as pessoas crescem, que estivemos separados imenso tempo e muito se perdeu, mas achei que o que nos unia não ia terminar nunca.

Eu passei um ano sem ti, eu chorei como não sabia que seria possível, tu magoaste-me como ninguém antes havia feito, eu lutei até as minhas forças se esgotarem,
tu não sabes a quantidade de textos que te escrevi com esperança que um dia lesses, transpunha tudo o que sentia e todas as lágrimas que já não me caiam, em notas perdidas. E mesmo assim não alterou nada do que sinto.

Sempre reconheci a ligação que existia entre nós, que me fazia saber quando estavas mal, mesmo não te vendo ou não tendo notícias tuas, sempre soube do que precisavas e sempre acreditei no nosso amor e acho que é por isso que nunca te esqueci ou desisti de ti.

No entanto, após aquela noite, tudo mudou, não consegues mais dizer que me amas ou que sou a mulher da tua vida como sempre me disseste, nem com, nem sem convicção e eu já não sinto mais aquela magia que nos abençoava e tornava a nossa relação única e tão especial. Sempre achei que fugias por seres fraco e não conseguires lutar incondicionalmente, como eu.

Parece o fim de todos meus sonhos e certezas e não há nada que me custe mais do que deixar de acreditar em nós! Foi essa esperança que me manteve aqui até agora, que nunca me fez esquecer-te ou desistir de ti, foi a isso que me agarrei quando me falavam de amor verdadeiro, quando alguém se aproximava de mim ou quando me sentia sozinha.

Mereço bem mais do que um “és tão especial”, “ainda gosto de ti” ou “vamos ver no que isto dá”. Eu não preciso mais sentir-me um “um logo se vê”, eu só precisava de determinação por cima dessa insegurança. Estive parada um ano da minha vida, sem dar qualquer passo que não me levasse até ti, para acabares com todos os meus sonhos assim? Como podes passar uma noite escaldante comigo, ouvir -me dizer que te amo, que morria de saudades tuas, que és o homem da minha vida e mesmo assim, não dizer mais nada? Em que pessoa te tornas-te? Eu já não te conheço, como pode o homem por quem eu movia montanhas e me fez a mulher mais feliz do mundo se ter tornado nisto? Podes imaginar como me estou a sentir?

Ainda sinto o teu cheiro no laço que prendeu o meu cabelo naquela noite e no vestido novo que está carregadinho do cheiro de tua roupa e da tua pele, espero que os meus sonhos terminem no dia em que deixar que a água os molhe, porque se já não me amas, deixa de haver o que me prenda a ti.

Dei tudo, sempre cuidei de ti ou pedi que cuidassem, nunca me preparei para o pior, supliquei a Deus por ti, desejei tanto que voltássemos ao que éramos e nunca imaginei que tivéssemos um fim.

Tenho de vencer esta dor, estas lágrimas que não param de cair, estas náuseas, este aperto que não sai do meu peito e guardar este sonho e este amor mais forte que tudo, que me prende e me sufoca numa caixa, porque o amor da minha vida é também a minha maior desilusão.

Acredito mesmo, que só haja um amor assim para cada um e tu deixas-te ir o teu e eu provavelmente vou transformar-me no maior cubo de gelo de sempre, capaz de congelar qualquer fogo no peito.

Eu não merecia…

PORVânia Costa
Partilhar é cuidar!

RELACIONADOS




PELA WEB

Loading...