Príncipe Guerreiro

Começo por dizer-te o que nunca antes te disse, talvez por estupidez ou até porque achei que teria muito mais tempo para o fazer, amo-te como um irmão. Um irmão que visitei quando nasceu, que troquei fraldas, que embalei até dormir, que segurei a mão para passear, que ia buscar ao colégio, que ajudei a fazer os trabalhos de casa. Amo-te com todas as minhas forças e até mais algumas, perdoa-me por nunca te ter dito.

Desde pequenino que eras um amor sabias? Um bebé maravilhoso, super carinhoso e risonho. Eras um encanto, podes não acreditar, mas parecias um chorãozinho. Caramba, como fazes falta! Fazes falta em cada canto, na casa da avó, nas festas de família, nas brincadeiras dos primos pequenos, mas especialmente, fazes falta nas nossas vidas.

Foste a nossa melhor forma de amar, a mais bonita, mais sincera, mais espontânea e verdadeira. Era impossível não amar essa tua maneira de ser, esse teu jeito carinhoso e atencioso, essa tua mania de se preocupares com todos, a forma como brincavas, a forma como falavas e rias.

Lembro-me de tudo em ti, da tua pele morena, dos teus olhos castanhos brilhantes, da tua “bunda” à brasileiro. Lembro-me que ainda não tinhas largado as fraldas e já andavas de longboard e de bicicleta, lembro-me de teres menos de um aninho e pegares no pack de 6 litros de leite e andares com ele pela casa, lembro-me de te fazer rir quando estavas comigo, de te ver fazer os trabalhos da escola sempre muito aplicado, lembro-me de ouvir as tuas professoras dizerem que nunca conheceram um menino tão lindo como tu, lembro-me dos resumos das novelas e das marcas que o teu irmão te fazia e que nunca te queixaste por saberes que ele era pequenino.

Foste o companheiro de vida de cada pessoa da família em algum momento sabias? O meu companheiro quando estava doente e me vinhas trazer o lanche e a medicação á cama porque a prima tinha que ficar boa, como tu dizias meu amor. Foste o meu companheiro em noites que me enchias de porrada. O meu companheiro que inacreditavelmente me secava as lágrimas e me fazia rir.

Eras o melhor de nós e aí o impensável aconteceu, e tudo mudou.

Mas mesmo dadas as circunstâncias nunca baixaste os braços, lutavas até quando não tinhas forças. Deste-nos uma lição de vida a todos, mostraste-nos o que é ser um verdadeiro guerreiro e o que é lutar perante um problema. Mostras-te ter garra, força e determinação quando nem nós sabíamos o que fazer.

Não me vou adiantar muito mais porque sei que não há palavras que te descrevam como pessoa meu anjo, e tenho medo de falhar se me alongar ainda mais.

Foste tudo para nós e serás sempre o nosso maior orgulho.

Muito obrigada por tudo príncipe guerreiro,

Da tua prima que sente muito a tua falta,

Inês Franco

PORFull Moon
FONTEFull Moon
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...