Primavera Amor

“Eu soube que te amava só de olhar para ti. Naquela tarde de Primavera, na qual tu me olhaste e eu senti algo em mim pulsar, como nunca antes havia pulsado. Aquele sol que havia na minha vida, brilhou mais intensamente do que eu achava ser possível. Na minha mente aquele brilho não mais poderia evoluir. Tão equivocada que eu estava. Eu não estava infeliz, eu tinha o meu amor próprio, as minhas ambições e sonhos a serem realizados e eis que tu surgiste pelo meio e tornaste-te mais um desejo.

As ambições e a força de vontade levam-nos a alcançar sonhos dentro de sonhos que nunca pensámos sonhar. Tu foste um sonho que nunca sonhei, pois não precisei. Eras o meu destino e assim estavas a mim destinado para fazer daquele meu brilho a nossa luz. Agradeço a Deus pela nossa história tão feliz, pois ainda me deste os filhos mais lindos e que sempre quis. Agradeço por naquela tarde de Primavera, aos 16 anos te ter encontrado. Agradeço por teres derrubado, sem querer, todos os meus livros pelo chão. Por estares ali naquele momento. Assim, tivemos um momento decente para parar e olhar com olhos de gente e vermos que estávamos ali. Duas pessoas sem telemóvel, sem distracções, só a natureza, os nossos olhos e atenção um no outro. Eu acredito no amor atento, no amor que vê os pormenores, no amor que ME vê. Aquela tarde era feliz como todas as outras, mas não mais feliz como as que vivo hoje, com 80 anos ainda e para sempre ao teu lado amor.”


PELA WEB

Loading...