Preciso de ti mais do que nunca…

Sempre que a noite se apodera de mim, o silêncio viola-me, assusta-me,
E todos os meus medos voltam ao de cima. Passam por dentro de mim,
Percorrem a minha espinha, e todos os meus pensamentos ficam insanos.

Mas tento segurar-me, tento pensar no nosso amor. No amor que me deu força para não desistir,
Para acreditar que nada é pior neste mundo do que sermos inimigos de nós próprios.
E eu tento, tento. Mas já não sei onde estou, quem eu sou, para onde vou.
Estou perdido neste mar de gelo, que só me arrefece, que só me maltrata.

Lembro-me de cada promessa que me fizeram, lembro-me dos sonhos que eu tinha.
Lembro-me da minha vida antes de os fantasmas me enfrentarem.
Tudo isso eu já perdi. Já pouco ou nada tenho nas minhas mãos.
Nem a força de viver, que me era tão caricata. Estranha forma de mim…

Preciso de ti. Preciso de ti mais do que nunca.
Preciso que me libertes desta prisão, que me agarres à paixão,
E que me faças sentir aquilo que eu nunca senti.
Aquilo em que nunca acreditei poder vir a ser….

Teu.