Porque escrevo?

O prazer de ver sair do papel sentimentos dos mais variados, pensamentos sobre tudo, faz com que sinta vontade de encher linhas de histórias, repletas de respostas a vários “porquês”. A satisfação que se sente ao reler tudo uma vez mais, faz com que analisemos um passado longínquo e outros tantos próximos e recordemos sensações expostas ao mundo sem uma razão única.

Sentir que alguém, em alguma parte do mundo, sente o mesmo que nós num determinado momento é intenso e satisfatório. Ver tantas pessoas a partilhar alegrias, pensamentos, reflexões, tristezas e mais um pouco de nós é algo que recompensa qualquer texto mais suado.

Pego numa folha livre de sensações, numa caneta cheia de expressões e uno ambas numa amizade sem fim. Na qual se complementam e uma não vive sem a outra, só unidas conseguem atingir um nível superior. Ver e sentir o carinho partilhado pelos meus textos, fez com que sentisse uma maior segurança emocional em produzir mais e melhor. Com o tempo só não evolui quem realmente não quer.

Obrigado.


PELA WEB

Loading...