Please wake me up…

Eu sei que provavelmente vais dizer que nunca senti nada assim e não sei do que estou a falar e provavelmente será verdade. Eu nunca senti algo tão forte por alguém que me fizesse levantar da cama a meio da noite e mandar uma mensagem dizendo “Lembrei-me de ti. Beijinhos. :)” nem nunca senti aquela segurança de quando se está ao lado de uma pessoa que nos ama como nós amamos a ela. Eu não sei a dor de um “adeus” quando o coração grita “fica!”. Não sei o quão difícil fica sentirmo-nos a afundar porque aquela pessoa era o nosso porto seguro. Não sei nada disso porque nunca “amei” uma pessoa.

Mas o que é o amor na verdade? Será aquela sensação de segurança misturada com muito amor e carinho que nos faz sentir em casa depois de um dia de trabalho exaustivo. Será aquela pontada de saudade que dá quando ouvimos o nome dela (e)? Será que é aquela melodia única e aquela sensação de que o teu nome está seguro quando ele é pronunciado? Não existe uma única resposta para isto já que é mais um conjunto de definições que se agrupam numa só. E sinceramente não quero saber. O que eu sei é que já não sorris da mesma forma. Os teus olhos mostram uma imensa tempestade dentro de ti entre o “voltar a tentar” e “deixa ir”. O teu sorriso é perfeito para aqueles que não te conhecem e quebrado para aqueles que te querem ajudar. Sei que estás numa grande indecisão porque te sentes segura(o) ao lado dele(a), mas ao mesmo tempo estás a ficar sem combustível e aquela chama depressa se apaga. Sentes-te só e achas que ninguém conseguirá compreender-te se partires daquele que outrora foi o teu melhor porto seguro.

Não consegues ver o que se estende para lá do horizonte. As novas oportunidades, as novas amizades e as novas aventuras. Os novos desassossegos, cabelos em pé, gargalhadas e os novos amores. Não sou mais do que ninguém para-te julgar nem o vou fazer. Mas queria-te dizer que não tens de zarpar sozinha(o). O caminho só será difícil no princípio, mas depois torna-se mais fácil, acredita. Agora vives num eterno sonho, mas não tens de enfrentar nada sozinha(o). Eu estou aqui ao teu lado para te ajudar. Vamos devagarinho sem olhar para trás e eventualmente chegaremos lá. Escrevi isto porque são as palavras que nunca te conseguirei dizer, mas queria que soubesses que não vais ter de enfrentar nada sozinha(o) porque eu e os teus amigos estarão ao teu lado para te fazer sorrir ou te abraçar e chorar no silêncio do abraço. E mais uma coisa miúda(o). Ele(a) pode-te fazer sentir nas estrelas, mas querida(o) tu és o universo inteiro.


PELA WEB

Loading...