Perdi um amigo!

No outro dia perguntaram-me se sabia algo a teu respeito. Passaram-se mil e um momentos pela minha mente e uma pequena lágrima começou a formar-se no canto do meu olho.

A verdade é que não, já não sei nada sobre ti. Não sei se estás bem, se estás mal…nada. Quando me fizeram essa pergunta lembrei-me de tanta coisa, até dos mais ínfimos pormenores que pensava já ter esquecido. Lembrei-me da primeira vez que me sentei ao teu colo, do calor que os teus abraços me passavam. Lembrei-me do meu dia de anos em que eras o único rapaz e da maneira como me seguravas quando já não aguentava mais andar com aqueles saltos. Lembrei-me da maneira como me fazias rir como mais ninguém, das conversas que tínhamos e daquela vez em que me mandaste mensagem a dizer que gostavas de mim. Lembrei-me das nossas idas ao supermercado para comprar chocolate antes dos testes e da nossa panca pela coca-cola. Lembrei-me das conversinhas que ouvia todo mundo ter sobre nós, sobre a nossa amizade e sabes que mais? Ambos sabemos que eles tinham razão. Ambos tínhamos a perfeita noção de que éramos mais do que apenas amigos, mas pronto, sabíamos também que tudo devia ficar como estava.

Gostámos um do outro, em tempos diferentes e talvez assim tivesse de ser. Se tivéssemos sido mais do que apenas amigos poderia nada ter resultado e assim tornámo-nos nisso, dois amigos inseparáveis, que podiam contar sempre um com o outro e que se protegiam sempre. Até nos termos separado. Não vou culpá-la pela nossa separação. No fundo tu também sabes que ela foi a principal culpada, mas tu podias ter-lhe imposto limites, assim como eu. Ao invés disso, deixámo-nos andar. Tu foste embora e eu fiquei aqui, as conversas foram tornando-se cada vez menos regulares e não fizeste nada para que isso mudasse.

Quem sabe um dia apareces por aqui de novo e ainda possamos voltar a viver tudo aquilo que tínhamos para viver. Preciso de ti. Sinto saudades, sobretudo daqueles abraços antes de entrarmos nas salas de aula, daqueles passeios que nenhum de nós sabia por onde ir nem para onde ir, mas que apenas andávamos para poder ter tempo para conversar. Sinto saudades tuas amigo.


PELA WEB

Loading...