Pensava que já tinha esquecido…

Isto de dormir 4 ou 5 horas por noite torna-me um ser sensível. Pensava que já tinha ultrapassado as músicas daquela época, as expressões que usávamos, os sítios por onde passámos.

Pensava que já tinha esquecido de uma vez por todas a noite em que ficaste comigo na feira, enquanto eu, louca varrida, cantava no teu colo Vanessa da Mata e sonhava que era nosso o ‘amor desses de cinema’ que ela tanto cantava.

Pensava que já tinha esquecido o teu andar, os teus braços de homem forte e as tuas mãos morenas a par de tudo o resto. Afinal passaram 6 anos desde a última vez que nos tocámos, desde a última vez que pude olhar-te sem temer que alguém estivesse a reparar.

Eu pensava que te tinha ultrapassado. Sabes? descobri que 200km de distância e 6 anos não são nada quando em 25 anos e milhas de vida percorrida és tu a memória mais forte e mais bonita. É …. há muito tempo que não te tinha tão presente.

Há dias em que vens e eu mando-te embora com a rapidez de um piscar de olhos, porque enquanto aqui estás o meu coração torna-se pequeno. Mas há dias como hoje em que preciso de te sentir. Em que mergulho no passado para percorrer cada palavra que tenhas proferido, cada gesto que tenhas feito, cada beijo que me tenhas dado.

Há dias em que estás junto a mim novamente. E também há dias.. ah se há! Há dias em que se eu pudesse…. Se eu pudesse moreno, espancava-te! Pela raiva que me assola quando penso que esse teu orgulho conserva essa tua pele dourada, esse teu sorriso aberto… espancava-te por ainda me amares e me manteres aqui. Triste.. sozinha.. enquanto os anos passam e a tua memória vai ficando gasta pelo uso.

PORMenina
Partilhar é cuidar!

PELA WEB

Loading...