Passageiro Quase Morre Porque As Hospedeiras Não Acreditam Que Uma Mulher Negra Possa Ser Médica!!

Apesar de já estarmos em 2016 e em pleno séc. XXI, o racismo e a discriminação é algo ainda muito presente na nossa sociedade e isso é visível no telejornal e nos jornais que diariamente nos dão conhecimento de situações que se passam tanto no nosso país, como no estrangeiro.

Tamika Cross é uma médica obstetra que sentiu bem na pele o peso de ser de raça negra ao ter sido discriminada pelas hospedeiras de um avião que duvidaram da sua profissão quando um passageiro se sentiu mal durante um voo e precisou de ajuda médica.

Esta mulher decidiu partilhar a sua indignação no seu perfil do Facebook:

“Tenho a certeza que muitas das minhas colegas, mulheres de cor que trabalham na corporativa americana entendem a minha frustração quando digo que estou cansada de ser desrespeitada.

Estava no voo Delta DL945 e alguém que estava 2 filas à minha frente começou a gritar por ajuda. O seu marido não estava a reagir e eu, naturalmente, mudei para o modo “médica” uma vez que mais ninguém se levantou. Tinha acabado de desapertar o cinto de segurança e subir a minha mesa de bandeja para cima, quando uma hospedeira disse: “todos mantenham a calma, era apenas um pesadelo, ele está bem”. Eu continuei a assistir a cena de perto.

Uns minutos depois, ele voltou a não reagir e a hospedeira gritou “chama-se um médico a bordo”. Eu levantei a minha mão para chamar a sua atenção e ela disse: “oh não querida coloque a sua mão para baixo, nós estamos à procura de médicos verdadeiros ou enfermeiras ou algum tipo de pessoal médico, não temos tempo para falar consigo”. Eu tentei informá-la de que era médica, mas continuei a ser barrada por observações condescendentes.

Em seguida, voltaram a dizer: “qualquer médico a bordo por favor, pressione o botão”. Olhei para ela ao mesmo tempo que pressionei o botão e ela disse: “oh wow a senhora é uma médica de verdade?” Eu respondi que sim, ao que ela disse: “deixe-me ver as suas credenciais. Que tipo de médica é? Onde é que trabalha? Por que é que estava em Detroit?” (Por favor, lembrem-se que este homem ainda está a precisar de ajuda e ela está a bloquear-me enquanto me bombardeia com perguntas).

Eu respondi “Obstetra, trabalho em Houston, fui a Detroit para um casamento, mas acredite ou não, eles têm médicos em Detroit. Agora dê-me licença para que eu possa ajudar o homem em necessidade”. Depois de dizer isto tudo, um homem branco “experiente” aproximou-se da linha e disse que também é médico. Logo de seguida, ela virou-se para mim e disse: “obrigado pela sua ajuda, mas ele pode ajudar-nos, e ele tem as suas credenciais”. (Só para que saibam, ele não mostrou nada para ela. Só apareceu e ajustou-se à “descrição de um médico”) e eu sentei-me com o sangue a fervilhar. (Ao menos o homem já respondia às suas perguntas e pareceu estar aparentemente melhor, Graças a Deus).

Passado um pouco, a hospedeira teve a lata de pedir a minha opinião sobre o que fazer a seguir, ao que lhe respondi que precisa de medir os sinais vitais e de açúcar no sangue. De seguida, voltou para me informar que estava um BP de 80/50 (super baixa, na minha opinião não médica) e que eles não tinham conseguido encontrar um glicosímetro. Nós acabámos por continuar com esse caminho de trabalho médico, mas a questão é que ela precisava da minha ajuda e eu continuei a ajudar, apesar de tudo o que eu tinha pensado para lhe dizer. O paciente e a sua esposa não eram o problema, eles precisavam de ajuda e estávamos a meio do voo.

Ela acabou por me pedir desculpas várias vezes e oferecer-me milhas de voo, o que eu gentilmente recusei. Isto vai mais alto que ela. Eu não quero milhas de voo em troca de discriminação flagrante. Se era por causa da raça, idade, discriminação de género, não está certo. Ela não se vai safar disto …. e eu ainda vou ter as minhas milhas de voo….”

Vê também: A Hipocrisia Da Sociedade Em Que Vivemos Em 15 Imagens!!

Apesar do seu post ter tido mais de 5000 partilhas e milhares de comentários, a empresa Delta ainda não reagiu!

FONTETamika Cross
Partilhar é cuidar!