Partiste-me!

Partiste-me.
Partiste-me, por inteiro.
Partiste-me todos os pedaços, todos os bocados que me restavam.
Partiste-me, sem misericórdia. Destruindo todos os meus sonhos.
Dos sonhos que tinha contigo. De me teres prometido a eternidade…

Neste momento, apenas sei carpir sangue. Nada mais…
(Lembras-te quando te disse que te amava? Não te mentia…)
As poesias que te escrevi, as palavras que li… Éramos tão iguais…
O que mudou? Eu continuo aqui, a lutar com o meu coração,
Para que tudo volte ao que era. Para conjugarmos, juntos, a felicidade.
Agora toda a minha vida perdeu sentido, tudo o que me sobrava.
Já nem quase respirar consigo. Não desistas, por favor, de mim.

Estou perdido, estendido no chão, à tua espera, ao anoitecer.
Apenas quero que me venhas abraçar e mostrar que nada nos destruirá.
Apenas quero que me mostres o querer. O querer do «para sempre».


PELA WEB

Loading...